McDonald’s e Burger King anunciam mudanças na receita dos hambúrgueres

As redes de fast food anunciam que irão eliminar certos ingredientes de origem artificial, após anos de pesquisa e contato com todos os seus fornecedores

O dia está agitado para as duas maiores redes de fast food do Brasil. O McDonald’s e o Burger King anunciam hoje mudanças nas receitas de seus hambúrgueres para torná-los mais naturais e saudáveis. Ambas irão eliminar certos ingredientes de origem artificial, em processos que envolveram anos de pesquisa e contato com todos os seus fornecedores.

A Arcos Dorados, maior franquia independente do McDonald’s no mundo e que opera a marca em 20 países da América Latina e Caribe, anuncia a eliminação de corantes e aromatizantes artificiais dos principais ingredientes. A empresa substituiu parte dos aditivos por opções de origem natural em sua cadeia produtiva.

“Este projeto levou em torno de dois anos para ser concluído. As mudanças foram implementadas em todos os países da América Latina operados pela Arcos Dorados e, ao todo, temos 14 ingredientes que não possuem mais corantes e/ou aromatizantes artificiais. Sendo que, neste processo, nosso principal cuidado foi garantir que a experiência sensorial do consumidor não sofresse nenhuma alteração.”, diz Paulo Camargo, presidente do McDonald’s Brasil em entrevista exclusiva à EXAME. 

A empresa trabalhou em conjunto com mais de 90 de seus fornecedores da região, sendo 15 no Brasil, para retirar aromatizantes artificiais de ingredientes como mix de baunilha, molho Big Mac, molho ranch e mostarda, além da remoção de corantes e aromatizantes artificiais do queijo cheddar em fatia e do molho barbecue. As mudanças afetam diretamente produtos como Big Mac, Cheeseburger e Quarterão, cujos pães já não possuíam nenhum destes aditivos artificiais, assim como o Molho Agridoce, Molho Caipira, Ketchup, Picles e Chicken McNuggets. 

“Após avanços consideráveis, temos orgulho de anunciar a remoção de alguns ingredientes artificiais que antes eram necessários na produção em larga escala. Essas substituições são resultado de muitos testes e grandes mudanças nos processos produtivos”, afirma Camargo.

De acordo com pesquisa realizada pela Globescan, no Brasil, uma das principais demandas dos consumidores em relação ao McDonald’s seria a redução de ingredientes artificiais em seus produtos.  Assim, com esse movimento de remoção, a marca dá mais um importante passo para atender as necessidades e expectativas de seus clientes.

O McDonald’s afirma que sempre ofereceu carne 100% bovina, sem aditivos ou conservantes, e que a empresa foi pioneira no segmento ao eliminar gorduras trans adicionadas em seus principais produtos em 2007. Outro exemplo é de agosto do ano passado, quando anunciou reduções de sódio, gordura e calorias; bem como a redução do açúcar adicionado nos produtos do McLanche Feliz, fazendo com que os combos atualmente sugeridos nesta plataforma não possuam corantes e aromatizantes artificiais. 

Burger King

O Burger King anuncia que irá reformular o Whopper, para uma versão livre de conservantes de origem artificial na composição. Segundo a rede de fast food, essa mudança ocorre após dois anos de pesquisas e que o processo inclui transformações na cadeia produtiva, na logística e até no tempo de validade dos produtos. Atualmente, 70% do cardápio do BK já é livre de ingredientes de origem artificial. A expectativa é de que, até o final de 2021, 100% do portfólio seja feito somente a partir de fontes naturais. 

No primeiro momento, o Whopper livre de conservantes de origem artificial estará presente em parte das lojas da cidade de São Paulo e, a partir de 2021, o produto estará presente em todas as lojas da marca.

“Como em todo processo de inovação nos deparamos com desafios de alta complexidade, mas se por um lado tomou tempo e esforço, por outro sabemos que o caminho estará aberto para que outras empresas se juntem a nós nessa mudança em prol de um bem maior”, diz Ariel Grunkraut, vice-presidente de marketing e vendas do Burger King no Brasil, em nota. 

Os fornecedores de ingredientes para o Whopper também precisaram se adaptar. A ARYZTA, empresa suíça que fornece o pão para a rede de fast food, criou uma nova receita sem conservantes artificiais. 

Até o ketchup usado no sanduíche é livre de conservantes artificiais. A fornecedora é a Heinz, que já fabrica o seu ketchup com apenas seis ingredientes, todos naturais, há alguns anos. “Para nós da Heinz é motivo de muito orgulho estar ao lado do Burger King neste passo tão importante do fast-food brasileiro”, afirma em nota Fernando Rosa, vice-presidente comercial da Kraft Heinz Company.

Para anunciar a chegada do Whopper livre de conservantes de origem artificial, o BK lança no Brasil a campanha “Moldy Whopper” ou “Whopper Mofado” que ganhou destaque nos Estados Unidos e no mundo ao retratar a imagem de um sanduíche que, com o avanço do tempo, entra em decomposição. 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?

Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?

Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.