Marilan investe R$220 milhões em nova fábrica no Nordeste

Inauguração é estratégica para a Marilan ampliar presença na região. Fábrica com 34 mil m² de área está em um terreno de 250 mil m²

A fabricante de biscoitos Marilan, em linha com a estratégia de ampliar sua presença no Nordeste, acaba de inaugurar sua unidade fabril no município de Igarassu (PE), a 30 km de Recife, onde foram investidos 220 milhões de reais. A nova planta será responsável pela geração de cerca de 250 empregos diretos e terá papel fundamental para que a empresa, que fatura cerca de 1 bilhão de reais ao ano, possa atender a demanda por seus produtos na região.

O mundo está mais complexo, mas dá para começar com o básico. Veja como no Manual do Investidor 

A produção no município será iniciada com categorias que representam mais de 80% do mercado de biscoitos na região: cream crackers, laminados, como maizena e maria, recheados, rosquinhas e salgadinhos sortidos.

"A fábrica de Igarassu terá um importante papel nos planos de crescimento da empresa para os próximos anos. Ela está localizada em um local geograficamente estratégico, que nos permitirá estar ainda mais próximos dos clientes e do mercado Nordestino, importante para a categoria de biscoitos no Brasil", diz Sérgio Tavares, presidente da Marilan.

Além da fábrica, a empresa está investindo em diversos lançamentos. No último mês, foi realizado o lançamento no segmento de wafer, com dois sabores diferentes em um único biscoito, nas versões chocolate e chocolate branco, limão e chocolate, e frutas vermelhas e chocolate. Nos próximos meses, a companhia também lançará os biscoitos recheados da marca Marilan e Teens.

Pandemia

Segundo a companhia, a produção dos alimentos continuou funcionando a partir da pandemia da covid-19, mas tomando todas as medidas de segurança. Além disso, ações sociais foram feitas com doações nas regiões das duas fábricas da companhia: Marília, no interior de São Paulo, e Igarassu.

Institutos de pesquisa de hábitos de consumo mostraram que biscoitos estão em alta no período, chegando a crescer até 40%, e demandando aumento de outras categorias como trigo, em cerca de 15% junto com a produção de alimentos como pães e massas.

A fábrica

A fábrica recebeu o nome de Iracema Fontana Garla, em homenagem a fundadora da empresa ao lado do Sr. Maximiliano Garla, e foi construída em um terreno de 250 mil m², equivalente a 35 campos oficiais de futebol, com 34 mil m² de área construída.

A unidade foi pensada para ter fluxo otimizado para que a fabricação atenda a demanda de acordo com o crescimento de atuais e novos clientes, com linhas de produção de alta performance e tecnologia de ponta, com capacidade inicial de 40 mil toneladas de produtos por ano.

"Com o avanço da pandemia, aceleramos as obras para atender às diversas mudanças nos hábitos de consumo que devem permanecer pós-pandemia. Vamos manter o foco em nossas estratégias comerciais, de relacionamento com o consumidor e nos nossos investimentos em inovação", afirma Tavares.

Hoje, a Marilan emprega mais de 3 mil pessoas no Brasil, com operações em Marília (SP) e Igarassu (PE); um escritório em São Paulo (SP) e trabalha com oito regionais de vendas que atentem todo o país. Seus produtos são exportados para mais de 50 países.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.