Esta startup criou a "Alexa da indústria" e atraiu gigantes como WEG, Whirlpool e Mondial

A Map Intelligence criou um assistente virtual que monitora indicadores da indústria e sugere ações para evitar perdas; startup acaba de captar R$ 4 milhões com Bertha Capital
Indústria: Map Intelligence capta R$ 4 milhões com Bertha Capital (Westend61/Getty Images)
Indústria: Map Intelligence capta R$ 4 milhões com Bertha Capital (Westend61/Getty Images)
M
Maria Clara DiasPublicado em 07/10/2022 às 08:00.

O termo indústria 4.0 define o uso de aplicações tecnológicas modernas em linhas de produção com o intuito central de melhorar produtivididade e eficiência. Na prática, nada além da inserção de recursos refinados como inteligência artificial, automação e internet das coisas em um setor quase tão antigo quanto suas práticas seculares. À primeira vista, algo que parece pouco atraente para empresas, mas que já tem despertado o interesse de muita startup.

Uma delas é a Map Intelligence, que desenvolve tecnologias para automatizar a indústria e melhorar a eficiência de funcionários e maquinários nas linhas de produção. Para expandir o negócio, a Map acaba de receber um aporte de R$ 4 milhões da Bertha Capital, fundo de investimento de risco que já aportou em startups como CashU e Simple&Co. A proposta é usar o capital para melhorar a estrutura comercial e de vendas da empresa.

LEIA TAMBÉM: Recorde no crowdfunding, Simple&Co capta R$ 3,5 milhões em rodada liderada por Bertha Capital

O que faz a Map Intelligence

A Map Intelligence desenvolveu uma tecnologia que promete ser capaz de monitorar, em tempo real, indicadores vitais para a produção de diferentes itens. Como uma espécie de "Alexa" da indústria, a assistente virtual da startup, batizada de Wisdom Maker (WM), notifica operadores sobre melhores práticas e condutas que podem (e devem) ser evitadas para uma menor incidência de erros e também para evitar desperdícios e perdas.

Em outra frente, a solução também pode mapear indicadores de máquinas e, quando "plugada" a elas, qualquer evidência de falha ou sugestão de ações corretivas e manutenção pode ser mostrada por meio de mensagens eletrônicas no próprio aparelho.

Assine a EMPREENDA e receba, gratuitamente, uma série de conteúdos que vão te ajudar a impulsionar o seu negócio.

Por trás do sistema está um robusto aparato tecnológico baseado em inteligência artificial desenvolvido pelo professor e doutor em ciência Manuel Augusto Cardoso, fundador da empresa. "A principal inovação se refere ao uso de assistente virtual inteligente, IA, que suporta as decisões gerenciais e operacionais de formas mais assertivas para a melhoria de competitividade", explica Cardoso.

"O principal valor desta nova tecnologia está nos conhecimentos classificados e estruturados dos mais variados tipos de processos produtivos, obtidos ao longo dos últimos trinta anos de experiências assistidas em dezenas de fábricas”.

Atualmente, a empresa atua em duas frentes:

  • Visão Computacional, que realiza inspeção visual em linhas de produção, além de testes de qualidade de produtos, detecta padrões de imagem e controla perdas e paradas
  • Design - cria interfaces de sistemas adequadas à usabilidade e experiência do usuário

Quem são os clientes

Hoje a Map Intelligence atende mais de 100 clientes, incluindo companhias industriais de grande porte como Honda Motocicletas, Whirlpool, WEG, Grupo Abage, MOR, Grupo Betannin, Mondial, Philco, Britânia, Semp e Tigre. A empresa tem também clientes de médio porte no setor de componentes no Sul, Sudeste, Nordeste e Norte do país, além de grandes companhias no exterior.

“O avanço estrutural da fronteira tecnológica que caracteriza a Indústria 4.0 impôs novos desafios às empresas que desejam se situar entre os players relevantes. O protagonismo de mercado estará, via de regra, ligado às operações dotadas de melhorias relativas à automação de processos e gestão. Incrementos tecnológicos que possibilitem o acompanhamento do processo produtivo tornaram-se demanda de primeira ordem para as grandes corporações", diz Rafael Moreira, CEO da Bertha Capital.

VEJA TAMBÉM

Software de gestão de inovação criado no Espírito Santo recebe aporte de R$ 13,6 milhões