Lucro da Posco no 1º tri cai com demanda mais fraca

Preços menores de produtos e alto custo de matéria-prima também motivaram a queda de 54% no lucro da siderúrgica sul-coreana

Seul - A siderúrgica sul-coreana Posco sofreu uma queda de 54 por cento no lucro do primeiro trimestre devido à demanda mais fraca, preços menores de produtos e alto custo de matéria-prima.

Os resultados devem melhorar a partir do segundo trimestre à medida que os preços de ingredientes do aço, como minério de ferro e carvão coque, caem, ao passo que a desaceleração da China pode frear o crescimento do lucro, dizem analistas.

A Posco, que tem 70 por cento de sua receita gerada por vendas domésticas, informou nesta sexta-feira que o lucro operacional caiu para 422 bilhões de wons (370,8 milhões de dólares) de janeiro a março, ante 921 bilhões de wons um ano antes, ficando abaixo da média da previsão de analistas de 439 bilhões, segundo a Thomson Reuters I/B/E/S.

As vendas no período cresceram para 9,46 trilhões de wons, ante 9,11 trilhões de wons um ano antes. A Posco é a terceira maior siderúrgica do mundo após a ArcelorMittal e a chinesa Baosteel.

O vice-presidente financeiro da companhia, Park Ki-hong, disse nesta sexta-feira que as siderúrgicas, incluindo a Posco, estavam em conversas para aumentar os preços de seus produtos de aço, sem especificar quais companhias.

"A lucratividade das siderúrgicas piorou significativamente. Um consenso foi alcançado sobre o aumento de preços, e companhias estão negociando para isso", disse Ki-hong.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também