Lucro da BR Malls sobe no 4o tri com reavaliação de ativos

No terceiro trimestre do ano passado, a administradora de shoppings havia lucrado 289 milhões de reais

Rio de Janeiro - A administradora de shopping centers BR Malls teve lucro líquido de 1,066 bilhão de reais no quarto trimestre, sob impacto de 1,78 bilhão de reais referente à reavaliação de suas propriedades para investimentos, informou a empresa nesta quarta-feira.

Esse efeito impulsionou o lucro líquido da empresa em quase quatro vezes frente ao mesmo período de 2011, quando o resultado foi de 289 milhões de reais.

Desconsiderando esse e outros efeitos não caixa, o lucro foi de 112,4 milhões de reais no período, alta de 24,1 por cento sobre os 90,6 milhões de reais um ano antes.

A média dos analistas ouvidos pela Reuters projetava lucro de 130,8 milhões de reais para a empresa.

A companhia informou em janeiro que encerrou o quarto trimestre de 2012 com vendas de 6,3 bilhões de reais, alta de 19,5 por cento ante igual período de 2011, enquanto as vendas pelo conceito mesmas lojas --que consideram aquelas em operação há pelo menos 12 meses-- cresceram 7,6 por cento nos últimos três meses do ano.

Dessa forma, a receita líquida avançou 27,4 por cento no trimestre, para 335,8 milhões de reais. No ano, chegou a 1,123 bilhão, expansão de 30,4 por cento.

Durante o quarto trimestre, a BR Malls aumentou sua participação nos shoppings Amazonas e Maceió, inaugurou os projetos Londrina Norte e São Bernardo, e anunciou a aquisição de 100 por cento do shopping Capim Dourado.

Em 2012, a BR Malls investiu 481,6 milhões de reais, sendo mais da metade destinada à aquisição do Capim Dourado, mas não informou a meta do aporte para 2013.


O Ebitda (sigla em inglês para lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) dobrou no trimestre e chegou a 2,045 bilhões de reais no trimestre, considerando o efeito não-caixa.

Excluindo esse efeito, o Ebitda foi de 266,7 milhões de reais, alta de 28,1 por cento e em linha com as expectativas do mercado. Em 2012, o indicador subiu 32,9 por cento, para 910 milhões de reais.

A companhia também informou a proposta de pagamento de 215,5 milhões de reais em dividendos, o que deverá ser aprovado em assembleia.

PERSPECTIVAS

Para 2013, o documento enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) nesta quarta-feira afirma que a companhia vê 2013 "muito positivo", com a inauguração de um novo projeto e três expansões.

A empresa diz, ainda, que continuará em busca de oportunidades de crescimento por meio de aquisições, desenvolvimento e orgânico.

"Vamos buscar nos beneficiar dos ganhos de escala do nosso portfólio objetivando um crescimento cada vez mais eficiente", afirmou.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.