• BVSP 122.000,89 pts +1,1%
  • USD R$ 5,2715 -0,0377
  • EUR R$ 6,3964 -0,0150
  • ABEV3 R$ 17,12 +1,42%
  • BBAS3 R$ 31,57 +1,32%
  • BBDC4 R$ 25,07 +1,66%
  • BRFS3 R$ 20,62 +0,78%
  • BRKM3 R$ 52,2 +1,66%
  • BRML3 R$ 10,59 +2,52%
  • BTOW3 R$ 60,62 +1,02%
  • CSAN3 R$ 21,96 +1,71%
  • ELET3 R$ 40 -0,27%
  • EMBR3 R$ 15,79 +1,67%
  • Petróleo US$ 68,16 +1,75%
  • Ouro US$ 1.838,40 +0,63%
  • Prata US$ 27,48 +1,10%
  • Platina US$ 1.229,80 +1,59%

Lojas Renner doa R$ 1,2 mi para construção da nova fábrica do Butantan

Recursos serão usados para custear obras e aumentar capacidade de produção da Coronavac; nova instalação deverá ficar pronta até o final de 2021

A Lojas Renner, por meio de seu braço social, o Instituto Lojas Renner, fará uma doação de R$ 1,2 milhão para a construção da nova fábrica do Instituto Butantan. O novo espaço, que deverá estar apto para produção em escala industrial até o final de 2021, vai permitir que a produção de doses da vacina contra Coronavac seja ampliada para até 100 milhões de doses por ano.

Além disso, o espaço terá flexibiidade para fabricar linhas de diferentes vacinas, permitindo ao Instituto Butantan adaptar a produção de acordo com as necessidades futuras de imunização da população.

As obras da nova fábrica foram iniciadas em novembro de 2020, e conta com um espaço de 7 mil m² -- quase quatro vezes maior do que a atual. Com a ampliação das instalações e a transferência de tecnologia, o Instituto Butantan terá autonomia produtiva da Coronavac, eliminando a necessidade de importação do Insumo Farmacêutico Ativo (IFA), matéria-prima que dá origem ao imunizante.

A doação, que será repassada à organização social Comunitas, faz com que a varejista de moda se junte ao grupo das 40 empresas privadas que também estão contribuindo com a campanha de arrecadação. "Desde o ano passado, temos mobilizado uma grande rede de colaboração para multiplicar esforços e investimentos no enfrentamento da pandemia da covid-19. Queremos oferecer nosso apoio onde ele é mais necessário e, neste momento, entendemos que é na vacinação", afirma o diretor executivo do Instituto Lojas Renner, Eduardo Ferlauto.

Outras empresas

Também nesta quinta-feira, 8, um grupo de empresas formado pela Vale, Petrobras, Klabin, Engie, Itaú Unibanco e Raízen anunciou uma doação de 3,4 milhões de medicamentos para intubação de pacientes ao Ministério da Saúde.

As empresas já deram início aos trâmites para acelerar a importação de sedativos da China, além de neuro bloqueadores musculares e analgésicos opióides, necessários para a intubação de pacientes. O grupo estima que o primeiro lote chegue na próxima semana. Os itens são certificados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e serão integralmente doados ao governo federal, que cuidará também da distribuição pelos estados.

Já a empresária Luiza Helena Trajano, presidente do Conselho da rede varejista Magazine Luiza e do Grupo Mulheres do Brasil, apresentou na tarde desta quinta-feira, 08, a iniciativa de vacinação "Unidos pela Vacina" a empresários de todo o país.

O Google.org, braço social do Google, também anunciou a doação de R$ 5,5 milhões para a instituição que luta contra a fome no Brasil, Gerando Falcões. O valor doado será usado diretamente na campanha "Corona no Paredão, Fome Não". A ação cuida da doação de cestas básicas fornecidas digitalmente, por meio de cartões mensais de R$ 150 pelo período de cinco meses. Segundo a empresa, espera-se que a doação ajude mais de 35 mil pessoas -- sete mil famílias -- da região Norte e Nordeste do país.

A Yara, empresa química norueguesa, doará R$ 9 milhões até o final deste ano para ações voltadas ao combate da pandemia. A quantia será investida em três pilares de atuação, alinhados aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU: ajuda humanitária – com foco em equipamentos de saúde e infraestrutura para suporte ao Programa Nacional de Imunização para a vacinação de toda a população brasileira; segurança alimentar e apoio a pequenos produtores rurais; e projetos educacionais.

Nas próximas semanas, a empresa formalizará as parcerias, especialmente nas regiões onde possui operações. No ano passado, a companhia direcionou R$ 5 milhões com o mesmo objetivo, firmando mais de 50 parcerias com governos locais e organizações da sociedade civil. Entre as iniciativas que serão mantidas, está o auxílio a milhares de pequenos produtores rurais na aquisição da produção de frutas, legumes e hortaliças para ser distribuída gratuitamente às comunidades em vulnerabilidade social. Somente no ano passado, a ação resultou na doação de mais de 300 toneladas de alimentos.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.