Labi vende check-up em farmácias da Pague Menos por 118 reais

Exame mede colesterol, glicemia, dentre outros fatores e pode ser feito com coleta domiciliar; foco está no público sem plano de saúde
 (Alexandre Battibugli/EXAME/Exame)
(Alexandre Battibugli/EXAME/Exame)
Por Mariana DesidérioPublicado em 14/10/2020 08:18 | Última atualização em 14/10/2020 08:18Tempo de Leitura: 3 min de leitura

A rede de laboratórios Labi começou a vender check-ups em lojas da rede de farmácias Pague Menos. Os exames custam a partir de 118 reais e podem ser comprados em 32 farmácias da rede em São Paulo e no Rio de Janeiro. A parceria faz parte de uma estratégia do Labi para ampliar seu acesso a um público que não tem plano de saúde.

“Quem não tem plano em geral vai ao médico só quando sente algum sintoma. Mas existem doenças que são silenciosas, não têm sintomas, e de repente podem levar a um problema sério ou até à morte, como problemas vasculares, HIV e diabetes. São doenças que podem ser detectadas com um exame relativamente simples e barato”, afirma Marcelo Noll Barboza, CEO do Labi Exames.

Os check-ups oferecidos nas farmácias são de dois tipos. Para homens e mulheres de até 45 anos, por 118 reais, e para homens e mulheres com 45 anos ou mais, por 138 reais. São cerca de 14 testes em cada check-up, dentre eles colesterol, hemoglobina glicada e TSH.

Pela parceria, as farmácias da Pague Menos terão material de divulgação sobre o serviço e poderão vender os check-ups. Ao comprar o serviço, o cliente recebe um código e pode fazer a coleta de sangue em uma unidade do Labi ou agendar a coleta em casa.

Feita a coleta, o cliente recebe o resultado online após alguns dias. Os resultados possuem o que o Labi chama de “laudos auto-explicativos”, ou seja, são elaborados de forma a explicar ao paciente o que foi encontrado. Caso algum dos exames indique algum problema, o Labi envia uma mensagem ao paciente indicando ele deve procurar um médico. Segundo o Labi, a maior parte dos pacientes que já realizaram um check-up no laboratório depois procuraram um médico.

Um dos motivos para realizar a parceria com a Pague Menos é ampliar o conhecimento do público sobre seus serviços. “Um dos desafios é informar a população que temos esse produto, que ela pode comprar um check-up com preço acessível. E a Pague Menos nos ajuda nisso porque tem um volume de pessoas entrando nas lojas todos os dias”, diz Barboza. A parceria se inicia com 32 lojas, mas deve ser ampliada no futuro.

Para se manter atrativo a um público sem plano de saúde, o laboratório busca se manter competitivo em um fator sensível: o preço. Para isso, a rede tem foco apenas nos exames de análises clínicas, não realiza por exemplo exames de imagem, que são mais caros e exigem equipamentos mais complexos. Também mantém uma rede de unidades sem luxos, posicionadas perto de estações de metrô.

Além de aumentar o conhecimento do público sobre seus produtos, o Labi tem investido em ampliar sua presença geográfica. O laboratório nasceu em São Paulo e agora está expandindo para o Rio de Janeiro, com vistas a chegar em outras regiões do país. Também tem oferecido serviços para pequenas e médias empresas cujos funcionários não possuem plano de saúde, através de pacotes de check-ups. Em breve, o Labi vai também passar a oferecer vacinas em suas unidades. O laboratório está no mercado desde 2014 e hoje tem 15 unidades de atendimento em São Paulo e duas no Rio de Janeiro.