Negócios

Justiça manda suspender assembleia da Embraer sobre fusão com Boeing

Companhias aéreas firmaram acordo para formação de uma joint venture, que gerenciaria negócios da brasileira

Boeing - Embraer: Companhias pretendem criar uma joint venture (Eric Piermont/Getty Images)

Boeing - Embraer: Companhias pretendem criar uma joint venture (Eric Piermont/Getty Images)

R

Reuters

Publicado em 22 de fevereiro de 2019 às 19h41.

São Paulo - A Justiça Federal de São Paulo concedeu liminar nesta sexta-feira suspendendo a realização de uma assembleia da Embraer para votar um plano para formação de uma joint venture com a Boeing que vai gerenciar os negócios de aviação comercial da companhia brasileira, sob controle da fabricante norte-americana.

Na decisão, o juiz Victorio Giuzio Neto afirma: "Defiro a liminar para suspender a realização da assembleia-geral extraordinária de acionistas da Embraer prevista para a dia 26 de fevereiro de 2019 até que as irregularidades legais apontadas sejam esclarecidas."

A decisão atendeu a pedido conjunto de sindicatos de trabalhadores, incluindo o dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região, de Araraquara e Américo Brasiliense, de Botucatu e Região e a Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos.

Procurada, a Embraer não se manifestou de imediato.

Acompanhe tudo sobre:Boeingcompanhias-aereasEmbraerJoint-ventures

Mais de Negócios

Como formar líderes orientados ao propósito

Em Nova York, um musical que já faturou R$ 1 bilhão é a chave para retomada da Broadway

Empreendedor produz 2,5 mil garrafas de vinho por ano na cidade

Após crise de R$ 5,7 bi, incorporadora PDG trabalha para restaurar confiança do cliente e do mercado

Mais na Exame