Justiça julgará ação em que Eike é acusado de manipular mercado

O fundador da EBX é acusado de tentar se proteger da desvalorização de ações da OSX, em prejuízo de acionistas

Rio – A Justiça manteve para o próximo dia 21 uma audiência do processo em que Eike Batista – preso na segunda-feira, 30, na Operação Eficiência – é acusado dos crimes de manipulação de mercado e uso de informações privilegiadas (insider trading) na negociação de ações da empresa de construção naval do grupo, a OSX.

A ação penal tramita na 3ª Vara Federal Criminal do Rio, enquanto a prisão preventiva de Eike foi pedida pela 7ª Vara Federal Criminal do Rio.

É prevista a oitiva de testemunhas no dia 21. Já na última audiência do caso, em 13 de dezembro de 2016, Eike não esteve presente. O empresário foi dispensado de participar após pedido feito pela defesa.

O fundador da EBX é acusado de tentar se proteger da desvalorização de ações da OSX, em prejuízo de acionistas. Em operações realizadas em 19 abril de 2013, Eike vendeu quase 10 milhões de papéis da OSX, cotados a R$ 3,40, em uma transação de R$ 33,7 milhões.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.