J&F movimentou R$ 248 bi de forma suspeita em 14 anos, diz VEJA

A revista teve acesso a documento de 139 páginas, que detalha os caminhos do dinheiro destinado a políticos, ministros e partidos

São Paulo - As empresas do grupo J&F, dono da gigante de alimentos JBS, movimentaram 248 bilhões de reais em transações suspeitas nos últimos 14 anos. Essa conclusão está nas 139 páginas de um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), órgão do Ministério da Fazenda responsável pela prevenção e pelo combate à lavagem de dinheiro. Documento é citado pela Revista VEJA na edição que chega às bancas nesta sexta-feira, 29.

Segundo a reportagem, o material é considerado um dos mais complexos já produzidos pelo Coaf, e comprova parte do que executivos da JBS confessaram em delação premiada. Os documentos também trazem casos novos e detalham caminhos percorridos pelo dinheiro que era destinado a parlamentares, ministros, ex-ministros, partidos políticos ou operadores de propinas.

Na última quinta-feira, 21, os irmãos Joesley e Wesley Batista, donos da JBS, foram indiciados pela Polícia Federal por uso indevido de informações privilegiadas e manipulação do mercado de ações para alcançar lucros extraordinários. Os executivos estão presos na Superintendência da PF, em São Paulo, desde a semana retrasada.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também