• BVSP 121.800,79 pts -3,1%
  • USD R$ 5,2089 +0,0000
  • EUR R$ 6,1881 +0,0000
  • ABEV3 R$ 16,63 -2,92%
  • BBAS3 R$ 31,69 -2,13%
  • BBDC4 R$ 24,26 -1,66%
  • BRFS3 R$ 25,63 -1,69%
  • BRKM3 R$ 58 -2,29%
  • BRML3 R$ 10,12 -3,07%
  • CSAN3 R$ 25,66 -2,99%
  • ELET3 R$ 40,54 -4,14%
  • EMBR3 R$ 18,57 -4,38%
  • Petróleo US$ 71,92 +0,00%
  • Ouro US$ 1.836,10 +0,00%
  • Prata US$ 25,60 +0,00%
  • Platina US$ 1.061,40 +0,00%

JBS é destaque em ranking global de sustentabilidade

A empresa viu sua avaliação melhorar em duas frentes em 2020: mudanças climáticas e florestas

Companhias de diferentes setores e tamanhos vêm pensando e implementando ações para minimizar os impactos ambientais de suas atividades. Nesse sentido, as iniciativas da brasileira JBS, segunda maior companhia de alimentos do mundo, estão surtindo efeito e foram reconhecidas pela CDP, maior e mais respeitada plataforma global de informações corporativas de sustentabilidade.

No ranking divulgado em novembro, referente ao ano de 2020, a avaliação da JBS passou de B para A- em mudanças climáticas e de B- para B em florestas. “A JBS tem trabalhado fortemente na transição para uma economia de baixo carbono”, afirma Márcio Nappo, diretor de sustentabilidade da multinacional brasileira.

Um dos compromissos da companhia é com a redução de emissões, para diminuir sua pegada de carbono tanto nos processos produtivos quanto na logística de transporte. Para alcançar esse objetivo, além de realizar inventários anuais de gases de efeito estufa (GEE) em suas próprias operações desde 2009, seguindo a metodologia internacional GHG Protocol, a JBS realiza ações de engajamento de seus fornecedores, que têm abraçado a causa. O resultado é visível. As emissões de gases de efeito estufa indiretas, geradas por parceiros da companhia, caíram de 214.914,46 toneladas de gás carbônico equivalente (tCO2e) em 2017 para 192.316,66 tCO2e em 2019.

As ações da companhia resultaram, ainda, na conquista do Selo Ouro do Programa Brasileiro GHG Protocol, que indica verificação por organização externa acreditada pelo Inmetro.

Um exemplo recente de como a companhia vem tratando o tema da pegada de carbono é a adoção de um meio de transporte mais sustentável, com caminhões movidos 100% a gás natural veicular (GNV). Dessa forma, a JBS conseguiu uma redução anual de 7,6 toneladas de emissões de gases de efeito estufa, na comparação com um transporte tradicional movido a diesel. Equipados com oito cilindros de gás e com tecnologia alemã, esses caminhões estão sendo utilizados na frota de parceiros logísticos da marca Friboi.

Em toda a sua operação, aliás, a JBS vem priorizando o uso de fontes renováveis de energia. O complexo industrial da JBS em Lins, no interior paulista, já recebe energia termoelétrica e a vapor originadas de resíduos de biomassa das indústrias sucroalcooleiras da região. Com essa estratégia de priorizar fontes alternativas, a companhia conseguiu aumentar o uso de energia renovável em suas operações de 47,66% em 2017 para 56,47% em 2019.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.