Negócios

Lojas da Zara são fechadas temporariamente em Israel

As lojas foram fechadas por conta da guerra entre Israel e Hamas, que deixou pelo menos 1,83 mil mortos

Zara: empresa fecha lojas físicas em Israel (SOPA Images / Colaborador/Getty Images)

Zara: empresa fecha lojas físicas em Israel (SOPA Images / Colaborador/Getty Images)

Publicado em 10 de outubro de 2023 às 14h56.

Última atualização em 10 de outubro de 2023 às 15h21.

A companhia espanhola Inditex, que controla uma série de franquias incluindo a Zara, fechou temporariamente suas 84 lojas em Israel devido aos conflitos iniciados no último sábado no país. O aviso sobre as condições da varejista consta nas páginas israelenses das franquias.

Além da informação sobre as unidades físicas, a empresa avisou que os prazos para a devolução de peças serão ampliados.

Em outubro de 2022, palestinos organizaram um boicote contra a empresa depois que o franqueado de suas lojas israelenses recebeu o parlamentar Itamar Ben-Gvir, visto como abertamente anti-Palestina, em sua casa.

Na ocasião, houve manifestações e até queima de peças de roupa da Zara em público.

No caso da concorrente sueca H&M, também há relatos sobre o fechamento de lojas. No entanto, neste momento, o site oficial da empresa em Israel apenas alerta sobre possíveis atrasos nas entregas de produtos.

Guerra Israel-Hamas

O número de mortos na guerra entre Israel e Hamas não para de subir. De acordo com o último balanço divulgado pelos dois lados do conflito, 1.830 pessoas morreram em decorrência dos ataques do Hamas em Israel e dos bombardeios dos israelenses na Faixa de Gaza.

Em Israel, são 1.000 mortos e 2.700 feridos. Segundo o ministério da Saúde de Gaza, pelo menos 830 palestinos foram mortos e 4.000 estão feridos. Entre os mortos estão 140 crianças e 120 mulheres, disse um porta-voz do ministério. Além do balanço oficial, um porta-voz das forças militares israelenses afirmou que 1.500 corpos de integrantes do Hamas foram encontrados dentro do território de Israel.

Já os judeus chamam o local de Monte do Templo, e o consideram sagrado pois é onde ficavam dois templos antigos importantes para a religião, destruídos pelos romanos no ano 70 D.C. O único vestígio deles é o Muro das Lamentações.

O que você precisa saber sobre a guerra entre Israel e Hamas

  • Por que o Hamas atacou Israel?

O grupo palestino Hamas lançou a "Operação Al-Aqsa Flood" para defender a mesquita de Al-Aqsa, em Jerusalém, palco de tensões entre palestinos e israelenses.

  • Hamas é terrorista?

No Brasil, apenas os grupos designados como "terroristas" pela ONU recebem essa classificação. Países como Estados Unidos, Reino Unido, Japão, Austrália e nações da União Europeia, apontam que o Hamas é uma organização terrorista.

  • Quem é o chefe do Hamas?

Ismail Haniyeh lidera o Hamas desde 2017 e reside em Doha, Catar, desde 2020 devido às restrições de saída e entrada em Gaza, que enfrenta bloqueios em suas fronteiras tanto com Israel quanto com o Egito.

  • O que o Hamas defende?

Na sua Carta de Princípios de 1988, o Hamas declarou que a Palestina é uma terra islâmica e não reconhece a existência do Estado de Israel.

Acompanhe tudo sobre:GuerrasIsraelZara

Mais de Negócios

Morre Paulo Fernando Fleury, um dos ícones da logística empresarial no país

Franquia de sucesso: como a Domino’s transformou um empréstimo de US$ 900 em um negócio bilionário

Sob nova gestão, iFood prepara investimentos em startups e mira verticais de mercado e de benefícios

Colaboração entre Dell e Microsoft facilita a vida de empresas na gestão do ambiente multicloud

Mais na Exame