A página inicial está de cara nova Experimentar close button
Conheça o beta do novo site da Exame clicando neste botão.

Projeto une Ambev, Nubank e iFood para campeonatos nacionais de e-sports

Idealizado pela Ambev, com iFood e Nubank como patrocinadores, o projeto Good Game WP vai oferecer seu primeiro campeonato oficial com premiação total de R$ 200 mil; saiba como se inscrever

Um grande ecossistema nacional, misturando circuitos profissionais competitivos, criação de conteúdo nas redes sociais e fidelização de uma comunidade apaixonada por jogos é a mais nova aposta da Ambev, com ajuda de iFood e Nubank, para um mercado que já fatura mais do que a indústria do cinema e cresce constantemente a todo ano.

Com o objetivo de ser a maior iniciativa brasileira para games e e-sports (esportes eletrônicos), o Good Game WP dá mais um passo para fidelizar essa sua base ao oferecer seu primeiro campeonato de e-sports com premiação em dinheiro.

O GGWP abre nesta quinta-feira, 23, as inscrições para as etapas qualificatórias do seu primeiro campeonato oficial de e-sports, que irá englobar as principais "modalidades" jogadas no Brasil: League of Legends (LoL), Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO), Free Fire e Valorant.

Os jogadores interessados terão até 30 de setembro para realizar a inscrição gratuita pelo site oficial da iniciativa. Qualquer brasileiro pode se inscrever, seja você um jogador casual ou um pro player.

O circuito de jogos, que deve durar até novembro, vai premiar as equipes vencedoras em cada "modalidade" com R$ 50 mil, sendo R$ 45 mil em dinheiro e mais R$ 5 mil em créditos para serem gastos dentro do iFood.

Para Lucas Catharino, gerente de marketing de experiência da Ambev e idealizador do projeto, esse primeiro campeonato é o apenas o inaugural de um proposta de longo prazo que o GGWP tem para o cenário competitivo profissional de games no país e para toda a forma de interação da comunidade gamer no geral.

"Creio que a Ambev ter tomado a iniciativa de construir um projeto gamer disruptivo como o GGWP vai abrir uma nova perspectiva para as empresas que querem investir para melhorar o cenário brasileiro. Nossa proposta é sólida e terá uma vida longa", diz Catharino à EXAME.

As equipes participarão das etapas qualificatórias online em partidas únicas, em outubro. A etapa online final terá times convidados contra os times qualificados, em partidas de melhor de 3. A final será presencial, com transmissão em uma grande Live em novembro, também em partidas de melhor de 3.

Os times convidados serão formados por jogadores profissionais das modalidades, embora nenhum nome em específico esteja confirmado, já que os times participantes do campeonato não estão definidos.

Em sua página no Instagram, porém, a GGWP já conta com importantes nomes do cenário do e-sport nacional no seu “squad” de embaixadores: Coldzera, jogador profissional e campeão mundial de CS:GO, e o Nobru, jogador profissional de Free Fire.

Para o idealizador da GGWP, a ideia de juntar amadores, casuais, entusiastas e profissionais em um só campeonato é uma dos diferenciais deste primeiro evento promovido.

“Estamos bem empolgados com a abertura das inscrições, e o mais bacana é que times amadores terão a oportunidade de jogar contra pro-players famosos. Essa democratização é uma chance única de jogadores mostrarem seu talento, além de levar uma premiação em dinheiro”, afirma.

Catharino entende que, para jogadores casuais, apenas ter a chance de poder jogar contra um jogador profissional admirado e reconhecido no cenário é uma experiência única e muito significativa.

Os planos do GGWP para 2022 prometem mais experiências presenciais, entre elas, três grandes eventos gamers em São Paulo, Recife e Porto Alegre, que devem reunir 600 mil pessoas.

Para além dos campeonatos, a GGWP já está há mais de um mês em uma frenética produção de conteúdos exclusivos em plataformas como Twitch e YouTube para engajar os jogadores e manter a comunidade conectada, variando lives de gameplay, entrevistas com jogadores famosos e um podcasts exclusivo de conversa.

A iniciativa conta, ainda, com canal oficial na rede de bate-papo focada para o público gamer Discord para que sua audiência possa interagir, debater e jogar entre si. "Descobrimos que não existe um estereótipo gamer, mas vários, e vamos oferecer conteúdo, campeonatos e eventos para todos eles. Este projeto é feito por gamers para gamers", afirma Catharino

As apostas das grandes empresas no mercado gamer nacional

A presença de grandes empresas de relevância no mercado empresarial e econômico do país é um importante trunfo para GGWP, já que a parceria estratégica com essas companhias permite que a iniciativa dê passos importantes, em termos de estrutura, alcance e visão, para se consolidar perante a comunidade gamer do Brasil.

E, do outro lado, coloca Nubank, iFood e Ambev em evidência, abrindo para essas empresas um massivo e relevante público consumidor ainda pouco explorado no país, seja por companhias mais tradicionais como a cervejaria, seja para empresas mais modernas como a fintech e o aplicativo de delivery.

Na linha da visão comercial do projeto, Catharino enxerga que o GGWP também servir como um importante case sobre o sucesso que o público gamer tem como um mercado consumidor engajado e ativo, objetivando atrair ainda mais empresas, entusiastas e patrocinadores para esse universo de forma geral.

"Nós estamos funcionando como um hub para atrair empresas que realmente queiram investir, ampliar e democratizar esse mercado. Nós não estamos vendendo uma ação pontual. Queremos que as parcerias durem anos e temos nos unido a empresas com objetivos semelhantes aos nossos: dar aos nossos clientes o que eles querem consumir", explica.

Para a Ambev, a iniciativa conversa diretamente com o raciocínio de inovar para transformar seus produtos e ideias, e de quebra ainda traz para perto o público gamer da companhia.

O próprio nome do projeto demonstra essa tentativa de conversar melhor com esse nicho: "Good Game Well Played", ou GG WP, são siglas muito usadas pela comunidade gamer, que significam, respectivamente, "Bom jogo" e "Bem jogado", na tradução literal. É uma cordialidade muito comum entre jogadores ao fim de uma partida, seja qual for o jogo em questão.

“Aqui na Ambev, nossa forma de atuar vai muito além de pensar em inovações em produtos ou serviços. Olhamos para tudo que tenha potencial de fomentar novas ideias e experiências para os consumidores. Lançar um projeto para o público gamer, idealizado por pessoas do nosso time que são desse universo, faz parte dessa nossa transformação”, diz Daniel Wakswaser, vice-presidente de Marketing da Ambev.

Segundo o iFood, a parceria com o GGWP é essencial para conseguir oferecer ainda mais benefícios para seus próprios clientes e todos aqueles que conhecem a marca. Segundo a Pesquisa Game Brasil (PGB), realizada pelo Sioux Group, Go Gamers, Blend New Research e ESPM, entre os brasileiros que possuem o costume de jogar jogos eletrônicos, 93% têm o iFood como marca mais conhecida de entrega de comida.

“Com o Good Game WP, o iFood entra no mundo dos games para aperfeiçoar a experiência dos jogadores. Já somos uma lovebrand no universo gamer e queremos oferecer ainda mais benefícios para a comunidade gamer também fora do aplicativo”, afirma João Clark, diretor de marketing do iFood.

Já o Nubank, que faz sua primeira aposta no público gamer de olho em um mercado que pode movimentar uma receita de US$ 2,3 bilhões em 2021, segundo pesquisa feita pela empresa de análise do mercado gamer Newzoo, espera com o investimento democratizar o acesso a esse mercado e manter seu DNA tecnológico e digital, apostando em negócios que possam expandir o universo de alcance da fintech e seus serviços.

“Estamos muito felizes em anunciar nossa participação em um projeto como esse, que une atletas e amadores para competir no que já é um dos esportes mais populares do mundo. O público gamer sempre teve um relacionamento próximo com a marca do Nubank e vemos o circuito como uma oportunidade de reforçar a democratização do acesso a esse mercado para um público cada vez maior”, afirma Cristina Junqueira, cofundadora do Nubank e colunista da EXAME.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também