Hyundai para produção em 4 fábricas na China por falta de peças

Mídia local afirma que a Beijing Hyundai, joint venture da Hyundai com a chinesa BAIC Motor, não foi capaz de pagar os fornecedores

Seul - A sul-coreana Hyundai Motor suspendeu a produção em todas as suas quatro fábricas chinesas devido à interrupção na oferta por parte de fornecedores, disse nesta terça-feira uma porta-voz da companhia.

Notícias veiculadas na mídia dão conta de que a Beijing Hyundai, joint venture da Hyundai com a chinesa BAIC Motor, não foi capaz de pagar os fornecedores, após as vendas despencarem por conta do impasse diplomático, o que levou à interrupção do fornecimento.

No ano passado, a Coreia do Sul concordou em implantar um sistema de defesa de mísseis dos Estados Unidos para conter as ameaças da Coreia do Norte.

A China se opôs à medida, alegando que o radar do sistema seria capaz de penetrar seu território, desencadeando um sentimento popular negativo em relação aos bens e serviços coreanos.

A Coreia do Sul implantou duas unidades do Terminal de Defesa Aérea de Alta Altitude (Thaad, na sigla em inglês) no começo deste ano e deve colocar as demais quatro em operação nas próximas semanas.

As vendas de automóveis da Hyundai Motor produzidos em fábricas chinesas caíram 64 por cento de abril a junho, para 105 mil unidades.

"Nós suspendemos todas as quatro fábricas uma a uma na semana passada devido à interrupção no fornecimento de um produtor de peças", afirmou a porta-voz, sem entrar em detalhes.

Ela disse que uma quinta fábrica na China ainda não iniciou a produção.

Uma autoridade da associação de fabricantes de autopeças na Coreia do Sul disse que os fornecedores da Hyundai normalmente são pagos dois meses após o embarque, mas alguns não recebem há seis meses.

A porta-voz se recusou a comentar sobre os pagamentos.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.