Hypera, dona do Doril, compra marcas como Neosaldina e Dramin

Com a conclusão da transação e a recente aquisição da marca Buscopan, a Hypera Pharma passará a ser a maior farmacêutica do Brasil, segundo a empresa

A Hypera Pharma, ex-Hypermarcas, anunciou hoje, 2, a aquisição de portfólio com 18 medicamentos da Takeda Pharmaceutical por 825 milhões de dólares. Entre as marcas compradas, estão a Neosaldina e Dramin. As ações da empresa chegaram a disparar 16%.

O portfólio, que inclui tanto remédios isentos de prescrição quanto vendidos apenas com receitas, teve receita de 900 milhões de reais em 2019, sendo que o Brasil correspondeu a 83% desse valor e o México a 15%. O portfólio inclui produtos em áreas terapêuticas como cardiologia, diabetes, endocrinologia, gastrenterologia, sistema respiratório e clínica geral.

Quando concluída, essa aquisição será a maior já feita pela Hypera Pharma. Em comunicado, a empresa diz que já assegurou com bancos linhas de crédito de 3,5 bilhões de reais para financiar a transação.

Com a conclusão da transação e a recente aquisição da marca Buscopan, a Hypera Pharma passará a ser a maior empresa farmacêutica do Brasil e a líder absoluta em medicamentos isentos de prescrição, com participação de mercado de aproximadamente 20%, diz a empresa.

Com sede em São Paulo, a  Hypera é dona de diversas marcas conhecidas, como Engov, Epocler, Doril, Benegrip, Coristina, Polaramine, Biotônico Fontoura, entre outras. 

Reorganização

Em 2011, a companhia começou a reorganizar seu portfólio e vendeu seus negócios nas áreas de alimentos, limpeza, beleza e higiene pessoal, abrindo mão de linhas de produtos famosas, como Salsaretti e Bozzano.

Fundada pelo bilionário goiano João Alves de Queiroz Filho em 2001, a empresa mudou de nome em 2018, de Hypermarcas para Hypera Pharma, para reforçar o foco em remédios.

Desde que se tornou uma empresa focada exclusivamente no mercado farmacêutico, a Hypera já adquiriu ativos da farmacêutica alemã Boehringer Ingelheim, incluindo as marcas Buscopan e Buscofem, líderes no segmento antiespasmódico (medicamento que combate dores abdominais) no Brasil.

No terceiro trimestre do ano, último resultado divulgado, a Hypera teve lucro líquido de 267,2 milhões de reais, alta de 10,3% sobre um ano antes.

De julho a setembro, a receita líquida da Hypera avançou 6,4% sobre o mesmo período do ano anterior, atingindo a marca de 1 bilhão de reais pela primeira vez desde que passou a atuar apenas no mercado farmacêutico.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.