Honda também suspende produção de carros no Brasil por pandemia

A exemplo de outras oito montadoras, a Honda também anunciou a suspensão temporária da produção em decorrência da crise sanitária
Honda: a forma de compensação das horas não trabalhadas no período de atividade suspensa está sendo negociada com o sindicato (Ramon Costa/Getty Images)
Honda: a forma de compensação das horas não trabalhadas no período de atividade suspensa está sendo negociada com o sindicato (Ramon Costa/Getty Images)
Por Da Redação, com Estadão ConteúdoPublicado em 26/03/2021 14:36 | Última atualização em 26/03/2021 14:36Tempo de Leitura: 2 min de leitura

A exemplo de outras oito montadoras, a Honda anunciou nesta sexta-feira, 26, que vai suspender a partir da terça-feira, 30, a produção nas fábricas de carros em Sumaré e Itirapina, cidades do interior de São Paulo, em razão do agravamento da pandemia. O retorno das atividades está previsto para 12 de abril.

Além da Honda, Volkswagen, Nissan, Toyota e Renault, além das montadoras de caminhões Mercedes-Benz, Volkswagen Caminhões e Ônibus, Scania e Volvo, anunciaram a suspensão temporária da produção em decorrência da crise sanitária.

Na Honda, a forma de compensação das horas não trabalhadas no período de atividade suspensa está sendo negociada com o sindicato.

Em janeiro, a montadora parou temporariamente a produção de motos no complexo de Manaus, no Amazonas, em virtude dos impactos da covid-19 na cadeia de suprimentos. Na época, a crise de saúde que Manaus enfrentou devido ao aumento dos casos de covid-19 e à falta de oxigênio no estado, as operações da Honda foram impactadas.

A fábrica da montadora, a maior do país no segmento de motos, é altamente verticalizada, produzindo desde a usinagem de peças, passando por rodas até a montagem final. A capacidade instalada é de cerca de um milhão de unidades por ano.