Negócios

Greve na Mercedes-Benz em Campinas vai continuar

Segundo sindicato, a empresa ofereceu reajuste de 9% e abono de R$ 2.200,00

EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

DR

Da Redação

Publicado em 10 de outubro de 2010 às 03h47.

Campinas, SP - Trabalhadores da Mercedes-Benz em Campinas (SP) optaram hoje por manter a greve iniciada na quinta-feira passada por reajuste salarial. Segundo informou o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Campinas e Região, Jair dos Santos, a empresa ofereceu reajuste de 9% e abono de R$ 2.200,00.

Os metalúrgicos, que pediam aumento de 13,8%, disseram que aceitariam novo acordo, para receber 10,5% agora e mais 1,3% em novembro, sem o abono, ou então 10,5% e mais o abono de R$ 2.200,00 - proposta idêntica à que foi aceita pelos funcionários da Toyota, em Indaiatuba (SP).

"Na reunião com a direção da Mercedes na tarde de hoje não evoluímos, portanto, a greve continua e não há nova reunião marcada. Esperemos o dia de amanhã", afirmou Santos.

Leia mais sobre Autoindústria

Siga as últimas notícias de Negócios no Twitter

Acompanhe tudo sobre:AutoindústriaEmpresasEmpresas alemãsGrevesIndústriaIndústrias em geralMercedes-BenzMontadoras

Mais de Negócios

De entregadores a donos de fábrica: irmãos faturam R$ 3 milhões com pão de queijo mineiro

Como um adolescente de 17 anos transformou um empréstimo de US$ 1 mil em uma franquia bilionária

Um acordo de R$ 110 milhões em Bauru: sócios da Ikatec compram participação em empresa de tecnologia

Por que uma rede de ursinho de pelúcia decidiu investir R$ 100 milhões num hotel temático em Gramado

Mais na Exame