Negócios

GP Investimentos tem maior prejuízo entre empresas brasileiras

Segundo a Economática, sete companhias do setor de energia elétrica estão entre as que mais perderam dinheiro no segundo trimestre

Laboratório de qualidade da Farmasa: uma das 48 empresas compradas pelo GP Investimentos.

Laboratório de qualidade da Farmasa: uma das 48 empresas compradas pelo GP Investimentos.

DR

Da Redação

Publicado em 13 de setembro de 2011 às 19h14.

São Paulo - Um ranking divulgado nesta segunda-feira (13) pelo consultoria Economática mostra as 20 empresas de capital aberto com o maior prejuízo no segundo trimestre do ano. No topo da lista está a GP Investimentos, que tem 4 bilhões de dólares investidos em 48 empresas de 15 setores diferentes. A maior gestora de fundos de private equity da América Latina registrou perdas de 344,923 milhões de reais.

Entre as 20 empresas com maior prejuízo no período, há sete do setor de energia elétrica -- Rede Energia, Celgpar, Ceee-D, Celpa, MPX Energia, Cemat e Ceb. Há também duas gigantes do setor aéreo brasileiro -- TAM e Gol, na terceira e nona posições, respectivamente.

Confira o ranking:
 

Posição Empresa Setor Prejuízo entre abril e junho (em milhares de R$)
1 GP Investimentos Administração de empresas e empreendimentos 344.923
2 Rede Energia Energia elétrica 192.212
3 TAM S/A Transporte aéreo 154.112
4 Celgpar Energia elétrica 81.315
5 Ceee-D Energia elétrica 72.225
6 Celpa Energia elétrica 61.346
7 Tereos Alimentos e bebidas 59.000
8 MPX Energia Energia elétrica 53.598
9 Gol Transporte aéreo 51.907
10 Caf Brasilia Alimentos e bebidas 50.654
11 Fer Heringer Química 50.148
12 DHB Veículos e peças 45.906
13 Pronor Química 43.662
14 MMX Miner Mineração 42.020
15 Quattor Petr Química 36.894
16 Cemat Energia elétrica 35.701
17 Teka Têxtil 29.669
18 Coari Participações Administração de empresas e empreendimentos 27.020
19 Saraiva Editoras de jornais, livros e base de dados 24.972
20 Ceb Energia elétrica 24.220

Fonte: Economática

 Leia mais notícias sobre GP Investimentos

Acompanhe as notícias de Negócios do site EXAME no Twitter

Acompanhe tudo sobre:AviaçãoCEEEcompanhias-aereasEmpresasEmpresas abertasEmpresas brasileirasEmpresas estataisEnergia elétricaEnevaEstatais brasileirasGás e combustíveisGol Linhas AéreasGP InvestmentsHoldingsPetróleoPrejuízoServiçosSetor de transporteTAM

Mais de Negócios

De entregadores a donos de fábrica: irmãos faturam R$ 3 milhões com pão de queijo mineiro

Como um adolescente de 17 anos transformou um empréstimo de US$ 1 mil em uma franquia bilionária

Um acordo de R$ 110 milhões em Bauru: sócios da Ikatec compram participação em empresa de tecnologia

Por que uma rede de ursinho de pelúcia decidiu investir R$ 100 milhões num hotel temático em Gramado

Mais na Exame