A página inicial está de cara nova Experimentar close button

GOL reitera planos de lançar rotas internacionais

Segundo executivo, companhia pretende ampliar a oferta de rotas, que hoje estão limitadas a Miami e Orlando, nos Estados Unidos

São Paulo - A GOL mantém planos de lançar novas rotas internacionais no segundo semestre deste ano, particularmente para América do Norte e Caribe, disse o diretor vice-presidente Financeiro e de Relações com Investidores da empresa, Edmar Prado Lopes Neto. Ele não antecipou quais destinos podem ser incluídos na operação, que por ora estão limitados a Miami e Orlando, nos Estados Unidos. "Várias possibilidades estão sendo analisadas, mas no momento não estamos anunciando", comentou.

Ele salientou que as duas primeiras rotas vem apresentando bom desempenho e registrando taxa de ocupação elevada. No segundo trimestre, a companhia registrou crescimento de 26,1% na demanda internacional, enquanto a oferta aumentou 34%, principalmente em função das novas frequências para Santo Domingo, Miami e Orlando iniciadas em dezembro do ano passado. Com isso, a taxa de ocupação do mercado internacional atingiu 57,2%.

Questionados sobre a possibilidade de a operação internacional compensar, em parte, a pressão da desvalorização do real frente o dólar, os executivos salientaram que a expectativa da companhia é que as receitas em moeda estrangeira cheguem a 17% de receitas totais em até três anos. O diretor-presidente da companhia, Paulo Kakinoff, destacou que neste ano, as receitas da operação internacionais não devem alcançar os dois dígitos. "Esta é uma possibilidade (chegar a dois dígitos), mas não estamos trabalhando com isso", disse. "Nosso processo de expansão internacional será gradativo para não comprometer a consistência dessa operação", explicou.

GOL Republica Dominicana - Os profissionais também explicaram sobre a constituição das sociedades GOL LuxCo S.A., em Luxemburgo, e GOL Dominicana Lineas Aereas SAS, no país do Caribe. Segundo Lopes, as criações das subsidiárias são "questões formais, para encontrar o melhor jeito de operar em cada uma das situações, sendo que em Luxemburgo diz respeito a aspectos financeiros, enquanto na República Dominicana diz respeito a aspectos operacionais e tudo isso está relacionado a nossa estrutura societárias", disse.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também