GM vai dar férias coletivas a 2,2 mil em São José dos Campos

Segundo o sindicato, a medida atinge a produção dos veículos S10 e Trail Blazer e os setores Estamparia e Injetora
GM: "A GM ainda não disse o que a levou a implantar as férias coletivas, mas é possível que já seja consequência da crise nas relações diplomáticas entre México e Estados Unidos, deflagrada com a posse de Donald Trump" (Dado Galdieri/Bloomberg)
GM: "A GM ainda não disse o que a levou a implantar as férias coletivas, mas é possível que já seja consequência da crise nas relações diplomáticas entre México e Estados Unidos, deflagrada com a posse de Donald Trump" (Dado Galdieri/Bloomberg)
A
Aluísio Alves, da ReutersPublicado em 01/02/2017 às 21:11.

São Paulo - A montadora de veículos General Motors vai abrir um período de férias coletivas na fábrica de São José dos Campos (SP) a partir de 13 de fevereiro, com retorno em 2 de março, informou nesta quarta-feira o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos.

Segundo o sindicato, a medida, que atinge a produção dos veículos S10 e Trail Blazer e os setores Estamparia e Injetora, deve afetar 2,2 mil trabalhadores na fábrica, que tem cerca de 5 mil funcionários.

"A GM ainda não disse o que a levou a implantar as férias coletivas, mas é possível que já seja consequência da crise nas relações diplomáticas entre México e Estados Unidos, deflagrada com a posse de Donald Trump", afirmou no comunicado o presidente do Sindicato, Antônio Ferreira de Barros.

Um porta-voz da GM não foi encontrado fora do horário comercial para comentar.