Negócios

Glassdoor compra Love Mondays, site de avaliação de empresas

O Love Mondays, lançado em 2014, ajuda profissionais a conhecer 75.000 empresas e candidatar-se a vagas


	Luciana Caletti, do Love Mondays: lançado em 2014, site ajuda profissionais a conhecer 75.000 empresas e candidatar-se a vagas
 (Fabiano Accorsi / Você S/A)

Luciana Caletti, do Love Mondays: lançado em 2014, site ajuda profissionais a conhecer 75.000 empresas e candidatar-se a vagas (Fabiano Accorsi / Você S/A)

Karin Salomão

Karin Salomão

Publicado em 8 de setembro de 2016 às 15h34.

São Paulo – Em sua primeira aquisição fora dos Estados Unidos, o Glassdoor anunciou hoje a compra do Love Mondays, site brasileiro de avaliações de empresas, salários e vagas de emprego. Os detalhes financeiros da transação não foram divulgados.

O Love Mondays ajuda profissionais a saber como é trabalhar em mais de 75.000 empresas, conhecer faixas salariais e candidatar-se a vagas de emprego no Brasil.

Lançada em 2014, a empresa recebeu investimento de mais de US$ 2 milhões, liderado por Kaszek Ventures, o principal fundo de venture capital da América Latina.

Com apenas 20 funcionários, ela será incorporada nas próximas semanas, mas continuará operando sob sua própria marca no Brasil.

“A reputação e a liderança do Glassdoor tornam a empresa um parceiro ideal para que o Love Mondays cresça ainda mais”, disse Luciana Caletti, cofundadora e CEO do Love Mondays.

Criado em 2008, o Glassdoor tem anúncios de vagas de emprego e dados sobre mais de 580.000 empregadores em 190 países.

“Estamos muito impressionados com a equipe do Love Mondays, seu rápido crescimento e sua capacidade de atrair profissionais brasileiros e empresas para seus produtos e serviços”, disse Robert Hohman, cofundador e CEO do Glassdoor, Inc.

A aquisição marca a entrada oficial do Glassdoor na América Latina e será uma porta para que a companhia norte-americana fortaleça sua presença na região.

Com a adição do Love Mondays, além do site Glassdoor.com, a empresa agora tem presença em mais de 12 países, incluindo Reino Unido, Irlanda, Canadá, Austrália, Índia, França, Alemanha, Holanda, Áustria, Suíça, e Bélgica e está disponível em cinco idiomas (inglês, francês, alemão, holandês e português).

Acompanhe tudo sobre:Fusões e Aquisiçõesgestao-de-negociosRecrutamento

Mais de Negócios

10 franquias baratas para quem quer deixar de ser funcionário a partir de R$ 2.850

Mukesh Ambani: quem é o bilionário indiano que vai pagar casamento de R$ 3,2 bilhões para o filho

De vendedor ambulante a empresa de eletrônicos: ele saiu de R$ 90 mil para mais de R$ 1,2 milhão

Marca de infusões orgânicas cresce com aumento do consumo de chás no Brasil e fatura R$ 6 milhões

Mais na Exame