Giraffas cria 2 novas marcas para delivery de marmita e hambúrguer

Novas marcas são Saffari, de marmitas, e Storo, de hambúrger; meta é que elas representem 10% das vendas em 2023
 (Saffari/Divulgação)
(Saffari/Divulgação)
Por Mariana DesidérioPublicado em 01/05/2022 14:31 | Última atualização em 01/05/2022 14:31Tempo de Leitura: 2 min de leitura

A rede de fast food Giraffas criou duas novas marcas para disputar espaço nos aplicativos de delivery. A primeira, focada em marmitas, é a Saffari, criada há cerca de sete meses. A segunda, mais recente, é a Storo, focada em hambúrgueres. “Estamos ampliando nossa capacidade de venda, com marcas mais específicas, para momentos de consumo em que o cliente não pensa inicialmente no Giraffas”, diz Carlos Guerra, presidente da rede.

McDonald's anuncia que o McPicanha vai voltar com novo nome

Jeff Bezos perde US$ 20 bilhões com queda nas ações da Amazon

As novas marcas vão usar a estrutura e os ingredientes já existentes nos restaurantes Giraffas, e devem ampliar a rentabilidade das unidades. “É como se fosse uma dark kitchen dentro das lojas Giraffas, exclusivamente para o ambiente digital”, diz Guerra. A Saffari já está funcionando em 50 restaurantes da rede e a meta é chegar a 250 restaurantes até o fim do ano.

A avaliação da rede é de que seu cardápio, que possui opções de pratos e lanches, muitas vezes não aparece como opção ao consumidor que busca produtos específicos nos aplicativos de delivery. Em outras palavras, apesar de ter hambúrguer no cardápio, a rede não aparece como opção para quem busca por “hambúrguer” no app.

Fique por dentro das principais notícias do Brasil e do mundo. Assine a EXAME

A expectativa da rede é que as vendas das novas marcas representem 10% das vendas totais em 2023, podendo chegar a 20% posteriormente. Hoje, o serviço de delivery já é 10% das vendas do Giraffas – com a maturação das novas marcas, a expectativa é chegar a 20% e até 30%.

Em 2021, o Giraffas faturou R$ 620 milhões, ainda 20% abaixo do faturamento de 2019, no cenário pré-pandemia. Para 2022, a meta é chegar a R$ 780 milhões, alta de 5% em relação a 2019, com possibilidade de ultrapassar esse valor. Além do delivery, uma das alavancas de crescimento é a abertura de novas lojas. A meta para 2022 era abrir 30 novas unidades, mas a rede já tem perspectiva para 40.

A rede tem focado a abertura de unidades em cidades a partir de 100 mil habitantes, em especial as ligadas ao agronegócio no Centro-Oeste, além das regiões Sul e Nordeste. “O Giraffas tem uma ligação forte com o Centro-Oeste e vê muito potencial nos próximos anos nessas cidades”, diz o empresário. O Giraffas tem hoje perto de 400 restaurantes.