Fusões e aquisições recuaram no 1º semestre, diz PWC

Apesar da leve queda de 1,5% em relação ao mesmo período em 2012 (quando foram realizadas 403 transações), foi mantido o mesmo patamar dos anos anteriores

São Paulo - O Brasil encerrou o primeiro semestre do ano com 397 transações de fusões e aquisições (M&A, na sigla em inglês) anunciadas, segundo levantamento da PWC.

Apesar da leve queda de 1,5% em relação ao mesmo período em 2012 (quando foram realizadas 403 transações), foi mantido o mesmo patamar dos anos anteriores. Em janeiro, foram 53 negócios; fevereiro, 60; março, 71; abril, 74; maio, 73; e junho, 66.

Concentradas majoritariamente na Região Sudeste do país, as transações em território nacional somaram 352 negócios anunciados. São Paulo lidera a procura por investimentos com 48,6% do mercado, somando 193 transações no período de referência. Houve aumento de 12,5% nas transações realizadas no exterior, saltando de 40 negócios em 2012 para 45 em 2013.

Os investidores estrangeiros perderam em número de negócios e apresentaram queda de dois pontos porcentuais em comparação ao primeiro semestre de 2012, passando de 44% para 42% do mercado de aquisições acionárias.

De acordo com a PWC, o destaque foi o aumento no volume de investimento de origem nacional, que passou de 194 transações em 2012 para 203 transações em 2013, com crescimento de 4,6% na demanda.

Em linha com o observado nos últimos 5 anos, o maior volume de procura por negócios no Brasil foi no segmento de TI. Com 56 transações no primeiro semestre, o setor liderou com 14% do mercado brasileiro.

Em segundo lugar está o setor de serviços (segmentos como consultoria, administração/ participação, marketing/propaganda, assessoria/ corretagem), com 12% das procuras e um total de 47 transações.

O mercado de varejo vem em terceira posição, com 10% das procuras e um total de 40 transações no primeiro semestre. Setores menos expressivos como educação, logística e serviços de saúde somam 119 negócios e respondem por 30% do mercado de M&A brasileiro.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.