Negócios

Fundadores do Tinder processam IAC por suposta subavaliação da empresa

Processo afirmou que IAC e Match Group deliberadamente impediram que autores da ação exercessem opções de ações

Tinder: IAC possui mais de 80 por cento da Match, proprietária do app de namoro (Mike Blake/Reuters)

Tinder: IAC possui mais de 80 por cento da Match, proprietária do app de namoro (Mike Blake/Reuters)

R

Reuters

Publicado em 14 de agosto de 2018 às 16h46.

Última atualização em 14 de agosto de 2018 às 16h46.

Nova York - Um grupo de fundadores, executivos e funcionários antigos do popular aplicativo de namoro Tinder entrou com processo na terça-feira contra a IAC/InterActiveCorp, alegando que a controladora deliberadamente subavaliou o Tinder para não ter que pagar a eles bilhões de dólares.

O processo aberto na Suprema Corte estadual em Manhattan afirmou que a IAC e sua subsidiária Match Group deliberadamente impediram que os autores da ação judicial exercessem opções de ações e as vendessem para a IAC. Eles buscam indenizações de pelo menos 2 bilhões de dólares.

A IAC não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Os autores da ação incluem os fundadores do Tinder Sean Rad, Justin Mateen e Jonathan Badeen, além de vários executivos e funcionários.

A IAC possui mais de 80 por cento da Match, proprietária do Tinder.

Acompanhe tudo sobre:EmpresasProcessos judiciaisTinder

Mais de Negócios

Como formar líderes orientados ao propósito

Em Nova York, um musical que já faturou R$ 1 bilhão é a chave para retomada da Broadway

Empreendedor produz 2,5 mil garrafas de vinho por ano na cidade

Após crise de R$ 5,7 bi, incorporadora PDG trabalha para restaurar confiança do cliente e do mercado

Mais na Exame