A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Ford acerta indenização de R$ 130 mil a trabalhador de fábrica fechada

Fábrica deve ser definitivamente fechada até julho, segundo sindicato

A Ford fechou nesta quarta-feira um acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos de Camaçari para demitir seus cerca de 4.500 funcionários nas plantas da montadora na cidade. A proposta da multinacional, que anunciou em janeiro que sairia do país, prevê o pagamento aos trabalhadores de ao menos R$ 130 mil em indenizações complementares às rescisões.

O acordo coletivo segue os moldes do que já foi aprovado, em abril, pelos funcionários da Ford em Taubaté (SP). Com isso, a montadora só vai manter, até o terceiro trimestre deste ano, uma linha de montagem da marca Troller no Ceará.

A proposta aprovada em Camaçari inclui uma compensação financeira adicional às verbas recisórias. Cada operário de linha de montagem terá direito a receber 2,05 salários por cada ano trabalhado na Ford, com garantia de indenização mínima de R$ 130 mil. Já para os funcionários administrativos, o piso de indenização é o mesmo, mas o cálculo é de 1 salário por ano trabalhado.

"O acordo cria condição de minimizar impactos da saída da empresa da região de Camaçari. Além do valor mínimo de R$ 130 mil, os trabalhadores receberão um montante fixo de R$ 30 mil quando o cálculo da idenização ultrapassar esse valor", diz Júlio Bonfim, presidente do sindicato. Segundo ele, o acordo foi aprovado por unanimidade.

Além disso, os trabalhadores e seus familiares terão cobertura de plano de saúde sem carência por mais seis meses, a partir da data de suas demissões.

As plantas de Camaçari, que produzia os modelos Ka e Ecosport, e Taubaté, que fazia motores, atualmente só fabricam autopeças para reposição. Segundo Bonfim, a previsão é de que o encerramento definitivo da produção seja feito em até o início de julho.

Em nota, a Ford afirma que oferece ainda "um programa de qualificação dos trabalhadores e (...) um suporte para recolocação por meio da contratação de uma empresa especializada".

  • Quer saber tudo sobre o ritmo da vacinação contra a covid-19 no Brasil e no Mundo? Assine a EXAME e fique por dentro.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também