Negócios

Fabricio Bloisi deixa operação do iFood para assumir comando de grupo de investimentos Prosus

A operação do app de delivery será comandada por Diego Barreto, executivo que ocupava o posto de vice-presidente de finanças e estratégia

Bloisi assume a cadeira na Prosus a partir de 1º de julho (iFood/Divulgação)

Bloisi assume a cadeira na Prosus a partir de 1º de julho (iFood/Divulgação)

Marcos Bonfim
Marcos Bonfim

Repórter de Negócios

Publicado em 17 de maio de 2024 às 09h19.

Última atualização em 22 de maio de 2024 às 13h47.

Tudo sobreStartups
Saiba mais

O brasileiro Fabrício Bloisi está deixando o cargo de CEO do iFood, rede que comanda desde 2013, e da Movile, dona do app de delivery, para liderar a operação da Prosus e da Naspers. A holding de investimento e negócios de mídia é a principal acionista na Movile. 

A operação do iFood passa a ser comandada por Diego Barreto, executivo que ocupou o posto de vice-presidente de finanças e estratégia do aplicativo ao longo dos últimos  sete anos. Bloisi assume a cadeira na Prosus a partir de 1º de julho, e Barreto de imediato. 

A relação entre o grupo estrangeiro e o brasileiro começou há quase duas décadas, quando a Prosus fez o seu primeiro aporte na Movile. O negócio nasceu da união de várias startups em 1998 e reúne atualmente plataformas como a tiqueteria Sympla, a PlayKids e a ferramenta de pagamentos Zoop.

Com os investimentos, a Naspers assumiu o controle da Movile ainda em 2010, antes mesmo de o iFood entrar para o portfólio da casa, o que aconteceria apenas em 2013. Na época, a atual líder de entregas no Brasil era apenas uma startup com 20 funcionários. 

Hoje, a empresa tem um quadro com mais de 6 mil funcionários e atende mais de 70 milhões de pedidos mensalmente.

“Fabricio estabeleceu o iFood como uma das empresas de entrega de alimentos mais inovadoras do mundo. Além disso, uma marca famosa na América Latina”, afirma Koos Bekker, presidente do conselho da Prosus e da Naspers em comunicado divulgado na manhã desta sexta-feira, 17. 

“Ele tem uma combinação de visão, profunda experiência operacional e forte disciplina. É esse conjunto de habilidades que o Conselho acredita que faz dele a pessoa certa para nos liderar agora”. 

Desde setembro passado, a Prosus era comandada interinamente pelo CFO Ervin Tu, após a renúncia repentina de Bob Van Dijk ao cargo em que ficou por quase 8 anos.

Como funciona a holding de investimentos Prosus

A Prosus é um spin-off da Naspers, o conhecido grupo de mídia sulafricano. No portfólio, a holding conta com mais de 80 investidas, negócios que estão presentes em mais de 100 países distribuídos por mercados como educação, delivery e finanças. Na lista, estão nomes como a chinesa Tencent e a indiana PayU.

Desde 2019, a Prosus está listada na bolsa de valores de Amsterdã, na Holanda. O valor de mercado atual é US$ 168 bilhões.

Acompanhe tudo sobre:StartupsMovile

Mais de Negócios

Inteligência Artificial no Brasil: inovação, potencial e aplicações reais das novas tecnologias

Mundo sem cookies: as big techs estão se adequando a uma publicidade online com mais privacidade

Ligadona em você: veja o que aconteceu com a Arapuã, tradicional loja dos anos 1990

A empresa inglesa que inventou a retroescavadeira vai investir R$ 500 milhões no Brasil — veja onde

Mais na Exame