• AALR3 R$ 20,01 -0.30
  • AAPL34 R$ 70,99 3.76
  • ABCB4 R$ 16,93 1.62
  • ABEV3 R$ 14,23 0.14
  • AERI3 R$ 3,76 -0.53
  • AESB3 R$ 10,81 -1.01
  • AGRO3 R$ 31,09 -1.11
  • ALPA4 R$ 22,80 2.84
  • ALSO3 R$ 19,15 1.59
  • ALUP11 R$ 26,48 -0.08
  • AMAR3 R$ 2,52 -2.70
  • AMBP3 R$ 31,84 -1.58
  • AMER3 R$ 21,57 0.33
  • AMZO34 R$ 3,52 4.14
  • ANIM3 R$ 5,51 -0.72
  • ARZZ3 R$ 83,00 2.13
  • ASAI3 R$ 15,78 -1.93
  • AZUL4 R$ 20,92 -0.14
  • B3SA3 R$ 12,68 2.18
  • BBAS3 R$ 37,07 -1.04
  • AALR3 R$ 20,01 -0.30
  • AAPL34 R$ 70,99 3.76
  • ABCB4 R$ 16,93 1.62
  • ABEV3 R$ 14,23 0.14
  • AERI3 R$ 3,76 -0.53
  • AESB3 R$ 10,81 -1.01
  • AGRO3 R$ 31,09 -1.11
  • ALPA4 R$ 22,80 2.84
  • ALSO3 R$ 19,15 1.59
  • ALUP11 R$ 26,48 -0.08
  • AMAR3 R$ 2,52 -2.70
  • AMBP3 R$ 31,84 -1.58
  • AMER3 R$ 21,57 0.33
  • AMZO34 R$ 3,52 4.14
  • ANIM3 R$ 5,51 -0.72
  • ARZZ3 R$ 83,00 2.13
  • ASAI3 R$ 15,78 -1.93
  • AZUL4 R$ 20,92 -0.14
  • B3SA3 R$ 12,68 2.18
  • BBAS3 R$ 37,07 -1.04
Abra sua conta no BTG

Exportações da Gazprom crescem em 2015 apesar de tensões

Apesar das tensões com o Ocidente em meio à crise na Ucrânia, as exportações de gás da Rússia para a Europa subiram cerca de 8% no ano passado
Logo da Gazprom: o presidente da companhia estatal russa comunicou que foram exportados 159,4 bilhões de metros gás da ex-URSS em 2015 (ERIC PIERMONT/AFP)
Logo da Gazprom: o presidente da companhia estatal russa comunicou que foram exportados 159,4 bilhões de metros gás da ex-URSS em 2015 (ERIC PIERMONT/AFP)
Por Da RedaçãoPublicado em 11/01/2016 19:56 | Última atualização em 11/01/2016 19:56Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Moscou - Apesar das tensões com o Ocidente em meio à crise na Ucrânia, as exportações de gás da Rússia para a Europa subiram cerca de 8% no ano passado, anunciou a companhia nesta segunda-feira.

O presidente da companhia estatal russa, Alexei Miller, comunicou que foram exportados 159,4 bilhões de metros gás da ex-URSS em 2015. São 11,8 bilhões de metros cúbicos a mais do que no ano passado.

O fornecimento para a Alemanha subiu aproximadamente 17%, batendo o recorde de 45,3 bilhões de metros cúbicos. As entregas para a França aumentaram quase 37%, para a Itália, mais de 12% e para o Reino Unido, cerca de 10%.

O aumento acontece em meio às tensões com a União Europeia por causa da crise na Ucrânia, levando Bruxelas a adotar sanções contra a Rússia, que reagiu com um embargo de alimentos.

A União Europeia tem procurado reduzir sua dependência do gás russo, e bloqueou o projeto de gasoduto que ligaria a Rússia ao sul da Europa e acusou a Gazprom por abuso de posição dominante.

A Gazprom, entretanto, disse que o maior fornecimento foi "uma queda no volume de gás produzido na Europa" e que a companhia prevê que essa tendência deve ficar mais forte,

Miller insistiu que esse aumento ressalta a necessidade do controverso projeto de gasoduto com a Alemanha.