Eurofarma compra fábrica na Colômbia

Operação foi fechada com a Merck Sharp & Dohme e será ponte para início das operações da farmacêutica no país
Fabrica de medicamentos genéricos da Eurofarma (Lia Lubambo/ Você SA)
Fabrica de medicamentos genéricos da Eurofarma (Lia Lubambo/ Você SA)
D
Daniela BarbosaPublicado em 04/04/2012 às 12:02.

São Paulo - A Eurofarma fechou, nesta semana, a compra da fábrica Schering Plough, que pertence ao grupo Merck Sharp & Dohme (MSD), na Colômbia, segundo informações do Estado de S. Paulo, desta quarta-feira. De acordo com a reportagem, o valor da operação não foi revelado pelas companhias. As negociações começaram um ano atrás.

Segundo a companhia, com esta aquisição, a Eurofarma dá mais um passo para atingir a meta de cobertura de 90% do mercado da América Latina, onde já fincou sua bandeira na Argentina, Uruguai, Chile, Bolívia e está avançando na Venezuela por meio de operação green field. Com o ingresso na Colômbia, a empresa inicia suas atividades industriais fora do Cone Sul.

“Esse é o nosso ponto de entrada no mercado colombiano, que é o 5º mais importante da América Latina. Precisamos conhecer todas as peculiaridades e cultura do negócio farmacêutico no novo país em que iremos atuar”, afirma a diretora de sustentabilidade e novos negócios da Eurofarma, Maria Del Pilar Muñoz.

Neste primeiro momento, a Eurofarma vai operar por meio de um contrato de terceirização da produção da MSD.  A companhia passará a ser cliente da Eurofarma e utilizará a unidade fabril para continuar produzindo seus medicamentos. A companhia só deve ingressar com marcas próprias daqui dois anos, prazo necessário para obter os registros  necessários de seus medicamentos no país.

A fábrica colombiana está em atividade e tem produção aproximada de 20 milhões de unidades/ano, o equivalente a 60% da capacidade instalada, conta com a mão de obra de 125 funcionários. Na unidade são produzidos medicamentos em pó, cremes, líquidos e sólidos.

Estratégia

Aquisição é a estratégia da empresa para se estabelecer em outros países. O processo de internacionalização da Eurofarma começou em 2009, com a compra do laboratório argentino Quesada. Em 2010, a empresa anunciou as compras do laboratório uruguaio Gautier, que também mantém vendas no Paraguai e na Bolívia, e dos chilenos Volta  e a Farmindustria. Com  a compra da fábrica na Colômbia,  a Eurofarma passa deter 74% da América Latina.

*Matéria atualizada às 12h05