Empresa de suplementos naturais da Amazônia recebe R$ 3 milhões de fundo da KPTL

Esta é a primeira empresa a receber recursos do Fundo de Floresta e Clima, criado pela gestora KPTL em parceria com o Fundo Vale
Ages Bioactive: Fabio Steinecke (CRO), Caio Agmont (CEO), e Alejandro Espinola (COO) (Felipe Rau/Divulgação)
Ages Bioactive: Fabio Steinecke (CRO), Caio Agmont (CEO), e Alejandro Espinola (COO) (Felipe Rau/Divulgação)
I
Isabela Rovaroto

Publicado em 14/07/2022 às 07:00.

Última atualização em 15/07/2022 às 11:34.

Da Amazônia para o mundo: urucum, camu-camu, buriti, açaí e tucumã são algumas plantas e frutas da Amazônia utilizadas na Ages Bioactive, empresa que pesquisa, desenvolve e comercializa compostos bioativos. Fundada em São Paulo, em 2020, a companhia recebeu R$ 3 milhões em sua primeira rodada de captação – que pode totalizar R$ 8 milhões em até dois anos.

Assine a newsletter EMPREENDA e receba, gratuitamente, uma série de conteúdos que vão te ajudar a impulsionar o seu negócio

Esta é a primeira empresa a receber recursos do Fundo de Floresta e Clima, criado pela gestora KPTL em parceria com o Fundo Vale, e que prevê captar até R$ 200 milhões em aportes em dezenas de startups ao longo dos próximos cinco anos.

A Ages Bioactive produz produtos que previnem e retardam o processo de envelhecimento. Além disso, estimula a pesquisa cientifica na Amazônia e desenvolve a bioeconomia local com produtos com alto valor agregado.

Segundo Caio Stenio Agmont, CEO da Ages Bioactive, os recursos captados com a KPTL ajudarão no desenvolvimento de produtos, ampliação do time de pesquisa e na iniciação de novos estudos clínicos.

“Temos sete produtos sendo desenvolvidos para diversas verticais de saúde, em três grandes universos: mobilidade, síndromes metabólicas e performance celular. Em julho lançamos nosso segundo produto, iniciamos nosso processo de internacionalização e ampliaremos a equipe de 46 para 60 colaboradores nos próximos 90 dias”, conta Agmont.

Os produtos atuais da Ages contam com a tecnologia Evolve​, patenteada pela empresa, que permite uma maior disponibilidade dos compostos bioativos, algo muito relevante quando se trata de produtos naturais.

Diretor Científico de P&D e co-fundador da Ages Bioactive, o professor Dr. José Carlos Tavares é um dos maiores especialistas em bioma amazônico no mundo, com mais de 30 anos de experiência em fármacos. Representa a fitoterapia amazônica brasileira no exterior e reforça a importância da Amazônia para a descoberta de novos medicamentos.

Além de Tavares e Agmont, a Ages Bioactive tem outros dois co-fundadores, Fabio Steinecke (CRO) e Alejandro Espinola (COO).

Chronic, o primeiro produto da Ages Bioactive, é um extrato natural fitocomplexo que atua no sistema musculoesquelético, para prevenir e modular grandes problemas de saúde ​como: osteopenia e osteoporose, artrite e artroses, mialgias, sarcopenia, fragilidade óssea, entre outros.

Ormona é o segundo complexo bioativo lançado pela Ages. Composto apresenta propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes e atua na modulação hormonal feminina, contribuindo para a saúde ovariana e a performance mitocondrial.

Os produtos podem ser adquiridos em farmácias de manipulação e devem ser recomendados por médicos e nutricionistas, que são o público alvo da Ages Bioactive.