Negócios

Embraer negocia com sindicatos mais um plano de demissão voluntária

Segundo a companhia, além dos funcionários que estão em licença remunerada, os aposentados por tempo de serviço ou por idade também poderão aderir ao PDV

Embraer: a adesão ao PDV vai até 14 de agosto (Roosevelt Cassio/Reuters)

Embraer: a adesão ao PDV vai até 14 de agosto (Roosevelt Cassio/Reuters)

Isabela Rovaroto

Isabela Rovaroto

Publicado em 31 de julho de 2020 às 06h35.

A Embraer está em conversas com os sindicatos para colocar em prática mais um plano de demissão voluntária (PDV). Segundo a companhia, além dos funcionários que estão em licença remunerada também poderão aderir ao PDV aposentados por tempo de serviço ou quem tiver 55 anos de idade ou mais. A adesão vai até 14 de agosto.

A companhia afirma que por conta da crise gerada pela pandemia de covid-19, com impactos fortes na indústria aeronáutica, vem tomando uma série de medidas para garantir a saúde das pessoas e a continuidade dos negócios.

A proposta tem um pacote de incentivos que inclui plano de saúde para o colaborador e dependentes e auxílio-alimentação de R$ 450 mensais, ambos até janeiro de 2021, apoio para recolocação, e uma indenização de 10% do salário-base nominal por ano de empresa, além das verbas recisórias normais.

Acompanhe tudo sobre:DemissõesEmbraer

Mais de Negócios

Na febre das corridas de ruas, ele faz R$ 4,5 milhões com corridas em shoppings e até em aeroportos

Metodologia: como o ranking Negócios em Expansão classifica as empresas vencedoras

Cacau Show, Chilli Beans e mais: 10 franquias no modelo de contêiner a partir de R$ 30 mil

Sentimentos em dados: como a IA pode ajudar a entender e atender clientes?

Mais na Exame