Apresentado por IRANI

A força das embalagens sustentáveis

Única empresa brasileira de capital aberto focada em embalagens sustentáveis, a receita líquida da Irani cresceu 23% ao ano nos últimos cinco anos
Embalagens sustentáveis: Irani tem ajudado estabelecimentos comerciais a diminuir o uso do plástico (Irani/Divulgação)
Embalagens sustentáveis: Irani tem ajudado estabelecimentos comerciais a diminuir o uso do plástico (Irani/Divulgação)
e
exame.solutions

Publicado em 11/09/2022 às 11:00.

Última atualização em 15/09/2022 às 10:03.

O mercado de embalagens no Brasil movimentou mais de R$ 110 bilhões no ano passado. Desse total, quase R$ 27 bilhões se devem ao segmento no qual a Irani atua: o de embalagens sustentáveis. Única empresa brasileira de capital aberto focada em produtos do tipo, ela tem ajudado estabelecimentos dos mais diversos setores a diminuir o plástico de uso único.

A Irani produz embalagens sustentáveis com papelão ondulado e papel para embalagens sustentáveis, usado principalmente para sacos e sacolas, cada vez mais valorizadas pelas empresas e pelos consumidores.

Embalagens sustentáveis

Não à toa, o varejo como um todo está migrando as embalagens de seus produtos para embalagens sustentáveis. A grife Louis Vuitton se comprometeu a aderir à tendência e dar adeus completamente ao plástico de uso único até 2030. Já a Heinz anunciou que está desenvolvendo embalagens à base de fibra de papel para sua linha de ketchup e demais produtos. São exemplos de um movimento, uma tendência secular, que está apenas no começo.

Sustentabilidade é um dos grandes pilares da Irani, que registrou R$ 1,7 bilhão de receita líquida nos últimos 12 meses – e produziu 287 mil toneladas de papel para embalagens sustentáveis no mesmo período. Biodegradáveis, elas apresentam menor risco ambiental na hora do descarte e são facilmente recicláveis.

(Arte/Exame)

Economia circular

A Irani, por sinal, aposta na economia circular e é por isso que 72,3% da matéria-prima que ela utiliza é reciclada – a matéria-prima de fibra virgem vem de base florestal própria com manejos adequados e certificações ambientais.

A companhia, que viu sua receita líquida crescer 23% nos últimos cinco anos, possui departamentos de pesquisa, desenvolvimento e inovação focados em papel, celulose e papelão ondulado e nas áreas florestal, de resina, ambiental e de energia.

Inovação

Ela também aposta na inovação aberta e no relacionamento com o ecossistema por meio do Irani Labs e do Irani Ventures. O primeiro é um programa voltado para a conexão com startups; o segundo, um veículo de investimento e aceleração de startups de alto impacto.

Além disso, há dez anos, a empresa atua com o Inova Ideias, um programa voltado para os colaboradores para geração, desenvolvimento e implantação de ideias inovadoras.

Irani Labs: programa conecta startups para buscar inovações no setor de papel e embalagens (Irani/Divulgação)

O Brasil é o sexto maior produtor de papelão ondulado do mundo e o potencial de crescimento do setor é gigantesco. Para crescer ainda mais, a Irani anunciou investimentos que totalizam R$ 976 milhões. Tudo para garantir a produção da própria energia elétrica – renovável –, reduzir os custos de manutenção e o uso de produtos químicos, entre outras melhorias.

O plano de expansão da companhia ganhou o nome de Gaia, que simboliza a natureza. Inclui projetos para até 2024 e é pautado pelo compromisso com as três esferas do desenvolvimento sustentável – a econômica, a social e a ambiental.