Negócios
Acompanhe:

Elon Musk não descarta fusão da Tesla com montadora rival

Em evento na Alemanha, o bilionário falou que poderia avaliar o assunto caso "bons argumentos" fossem apresentados a ele

Elon Musk: discussão sobre fusão (Aly Song/File Photo/Reuters)

Elon Musk: discussão sobre fusão (Aly Song/File Photo/Reuters)

J
Juliana Estigarribia

Publicado em 3 de dezembro de 2020, 12h01.

Última atualização em 3 de dezembro de 2020, 12h31.

Elon Musk, fundador da Tesla, afirmou que não teria intenção de iniciar um processo de aquisição hostil de uma montadora rival, entretanto, o executivo não descartou uma eventual fusão acordada entre as partes.

O assunto foi trazido à tona durante evento de uma editora alemã. “Não temos a intenção de fazer uma aquisição hostil, mas se alguém nos convencesse com bons argumentos sobre uma fusão com a Tesla, então poderíamos discutir o tema."

Musk respondeu ao questionamento de um jornalista sobre a possibilidade de aquisição de uma rival após a forte valorização da Tesla na Nasdaq.

O executivo não discorreu, porém, se há discussões com concorrentes acerca de uma negociação.

Na semana passada, a Tesla atingiu mais de 530 bilhões de dólares de valor de mercado. Com isso, a empresa comandada por Musk conseguiria facilmente fazer uma oferta pública de aquisição (OPA) de um concorrente: o processo ocorre por meio da compra do controle (ações) de uma empresa sem o consentimento de sua diretoria.

Neste mês, a Tesla será incluída no S&P 500, principal índice do mercado de ações dos Estados Unidos. A montadora já vale cinco vezes mais do que as tradicionais americanas GM e Ford juntas.