Eletrobras fecha 2010 com investimentos superiores a R$ 5 bilhões

O plano de investimentos até 2014 envolve R$ 47,7 bilhões, dos quais R$ 9 bilhões serão destinados em 2011 na Usina de Belo Monte

Rio de Janeiro - A Eletrobrás não precisará captar recursos em 2011. Foi o que garantiu hoje (21) o presidente da estatal, José Antonio Muniz Lopes. Ele estimou que os investimentos em 2010 deverão superar os R$ 5 bilhões. “Se fechasse em R$ 6 bilhões, seria uma maravilha”. O plano de investimentos até 2014 envolve R$ 47,7 bilhões, dos quais R$ 9 bilhões deverão ser despendidos em 2011 na Usina de Belo Monte (PA), com 11,2 mil megawatts (MW) de potência instalada, leiloada em abril deste ano.

Para os próximos três anos, estão previstos investimentos de R$ 400 milhões no Complexo Eólico (com geradores movidos a vento) de Cerro Chato, no Rio Grande do Sul (90 MW) e de R$ 3 bilhões na Hidrelétrica Teles Pires, na divisa do Pará com Mato Grosso (1,82 mil MW), cujo leilão foi vencido no final de 2010 pelo consórcio integrado pelas subsidiárias Furnas e Eletrosul, em parceria com empresas privadas.

No balanço que fez da atuação da Eletrobras em 2010, Muniz Lopes referiu-se ainda à construção do Centro de Excelência em Energia do Acre (Ceaac), que será erguido no campus da Universidade Federal do Acre. A pedra fundamental foi lançada em agosto e o centro deve começar a funcionar em 2012. A obra demandará investimentos de R$ 36 milhões, dos quais R$ 6 milhões na parte civil e o restante em equipamentos, e deverá ficar pronta em seis meses.

A ideia, disse o presidente da Eletrobras, é levar engenheiros formados para serem capacitados no Ceaac. As pesquisas feitas no centro serão concentradas nas áreas de turbina bulbo, transmissão em corrente contínua e gestão ambiental. O centro vai integrar a Rede Amazônica de Conhecimento Energético (Race).

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também