Negócios
Acompanhe:

Ele só teve um emprego antes de começar a empreender. Hoje, lidera franquia de donuts de R$ 20 mi

Com apoio da família, Nicholas Acquaviva começou a empreender cedo e criou sua própria marca de donuts aos 25 anos

"Hoje, nós fabricamos 200 mil donuts por mês", diz o empreendedor (Good Cup Donuts/Divulgação)

"Hoje, nós fabricamos 200 mil donuts por mês", diz o empreendedor (Good Cup Donuts/Divulgação)

I
Isabela Rovaroto

20 de janeiro de 2023, 09h35

Não ter um emprego CLT é o maior pesadelo de muitas pessoas. A falta de estabilidade atormenta quem está em busca de uma vaga no mercado formal de trabalho. Porém, para o publicitário Nicholas Acquaviva, que começou a empreender aos 21 anos, a carteira com um único registro não gera incômodo. "Eu só tive um emprego de carteira assinada por que a faculdade pedia", diz.

Depois da breve experiência de trabalho em um banco, ele decidiu empreender. Primeiro, trabalhou com o pai em uma hamburgueria. Depois de quatro anos, decidiu criar sua própria marca de donuts. Segundo o empreendedor, havia poucos negócios no Brasil que vendiam o doce americano. Hoje, a The Good Cop Donuts é uma rede de franquias com 35 unidades e faturamento de R$ 20 milhões.

Como o negócio começou

Acquaviva é de uma família de empreendedores. Seguir por esse caminho não foi uma escolha difícil. Depois de ter a experiência com o pai na hamburgueria Stunt Burguer, ele decidiu criar seu empreendimento de donuts em um ponto que a família aluga há 30 anos no Itaim, em São Paulo.

Em 2019, ele investiu cerca de R$ 50 mil para adaptar a loja de bolos na primeira unidade do seu negócio.

Filho de produtor de abacaxis do interior de MG, ele criou franquia de sorveterias de R$ 600 milhões

Ele atravessou a primeira fase da pandemia com a sua única operação, mas buscou uma consultoria para estruturar o projeto de franquia. O delivery funcionou muito bem e rapidamente triplicou de tamanho.

Hoje, a marca trabalha com mais de 30 sabores de donuts. Entre os mais vendidos estão o 'Panda Nutella' e o 'Homer', donut clássico coberto com fondant rosa e granulado colorido. O valor de cada unidade varia entre R$12,90 e R$ 22,90. Os combo, que podem ter quatro, seis ou doze unidades, custam entre R$ 45,60 e R$ 124,80.

The Good Cop Donuts, franquia fatura R$ 20 milhões em 2022; conheça modelos

The Good Cop Donuts: marca tem mais de 30 sabores no cardápio (Instagram/Reprodução)

A franquia de donuts

Acquaviva admite que tinha um pé atrás com franquias. Para ele, franquear um negócio significava perda de qualidade. "Eu queria ficar com uma loja só. Não pensava em franquear a marca, mas desde o início as pessoas demostravam interesse em se tornar um franqueados", diz.

A ideia de franquear a marca de donuts se tornou mais atrativa quando o empreendedor percebeu que era possível criar uma cozinha central, responsável pela produção da massa, e depois realizar a distribuição do produto para os franqueados. A cozinha central da marca na capital paulista fica localizada no Morumbi.

"As unidades franqueadas não precisam se preocupar com a compra de ingredientes e receita. Hoje, nós fabricamos 200 mil donuts por mês", diz o empreendedor.

De botequeiro a empreendedor: ele fatura R$ 2,5 milhões com a venda de cachaça de jambu

A Good Cop Donuts  tem atualmente três modelos de franquias:

  • Contêiner e quiosque, custam a partir de R$ 150 mil e atuam apenas na venda dos doces, sem produção no local.
  • Lojas de rua e shopping, que funcionam da mesma forma, mas com uma metragem maior e investimento a partir de R$ 180 mil

A maioria das unidades estão em São Paulo e na região metropolitana, como Osasco e na região do  ABC. Litoral paulista e cidades no interior, como Campinas, também já tem unidades.

The Good Cop Donuts, franquia fatura R$ 20 milhões em 2022; conheça modelos

The Good Cop Donuts, franquia fatura R$ 20 milhões em 2022; conheça modelos (Divulgação/Divulgação)

Os planos de expansão

Outra frente de atuação da marca neste ano será a expansão do portfólio de produtos. Acquaviva conta que o milkshake, por exemplo, já está no cardápio de algumas unidades. Além disso, parcerias com outras marcas devem continuar. "Nós já fizemos donuts sazonais com a Hello Kit e com a Nickelodeon, funcionou muito bem", conta.

Para 2023, a expectativa é abrir pelo menos mais 40 unidades. Eles começam o ano com 10 lojas vendidas e com contrato assinado. O faturamento deve chegar a R$ 50 milhões.

VEJA TAMBÉM: