• AALR3 R$ 20,07 -0.64
  • AAPL34 R$ 68,92 3.20
  • ABCB4 R$ 16,74 0.30
  • ABEV3 R$ 14,10 0.57
  • AERI3 R$ 3,85 5.77
  • AESB3 R$ 10,95 2.34
  • AGRO3 R$ 30,96 0.72
  • ALPA4 R$ 20,80 1.66
  • ALSO3 R$ 19,47 2.42
  • ALUP11 R$ 27,24 1.64
  • AMAR3 R$ 2,48 2.90
  • AMBP3 R$ 31,15 3.66
  • AMER3 R$ 24,11 2.73
  • AMZO34 R$ 66,30 -0.51
  • ANIM3 R$ 5,55 1.83
  • ARZZ3 R$ 79,40 -2.41
  • ASAI3 R$ 16,00 0.25
  • AZUL4 R$ 21,94 3.98
  • B3SA3 R$ 12,15 0.91
  • BBAS3 R$ 38,56 4.22
  • AALR3 R$ 20,07 -0.64
  • AAPL34 R$ 68,92 3.20
  • ABCB4 R$ 16,74 0.30
  • ABEV3 R$ 14,10 0.57
  • AERI3 R$ 3,85 5.77
  • AESB3 R$ 10,95 2.34
  • AGRO3 R$ 30,96 0.72
  • ALPA4 R$ 20,80 1.66
  • ALSO3 R$ 19,47 2.42
  • ALUP11 R$ 27,24 1.64
  • AMAR3 R$ 2,48 2.90
  • AMBP3 R$ 31,15 3.66
  • AMER3 R$ 24,11 2.73
  • AMZO34 R$ 66,30 -0.51
  • ANIM3 R$ 5,55 1.83
  • ARZZ3 R$ 79,40 -2.41
  • ASAI3 R$ 16,00 0.25
  • AZUL4 R$ 21,94 3.98
  • B3SA3 R$ 12,15 0.91
  • BBAS3 R$ 38,56 4.22
Abra sua conta no BTG

De Porto Alegre a Jurerê: CFL lançará R$ 1 bi em imóveis de luxo no Sul

Construtora especializada em imóveis de luxo investe para aproveitar mudança no hábito de vida impulsionado pela covid-19
 (Divulgação/CFL)
(Divulgação/CFL)
Por Da RedaçãoPublicado em 08/04/2021 19:58 | Última atualização em 09/04/2021 20:06Tempo de Leitura: 4 min de leitura

Se os tempos são de ficar em casa, que seja com espaço e conforto. Ao menos, claro, para quem pode pagar. Os apartamentos e casas de alto padrão têm sido um dos setores que se beneficiaram das duras condições de isolamento social dos últimos meses. Para a construtora gaúcha CFL, especializada em imóveis de alto padrão, foi uma oportunidade de voltar a acelerar.

A companhia com sede em Porto Alegre tem negócios também em Florianópolis, atendendo clientes de médio alto e alto padrão com imóveis comerciais e, sobretudo, residenciais. Este ano, se prepara para lançar oito empreendimentos, sendo cinco em Porto Alegre e três em Florianópolis. Num futuro próximo deve chegar também a Curitiba, fechando as capitais do Sul – e a ideia é não se aventurar muito além do terreno que conhece bem.

Luciano Correa, presidente da CFL, afirma que em 2021 a empresa voltará ao patamar que alcançou nos anos de auge do mercado mobiliário, entre 2010 e 2012, com 1 bilhão de reais em lançamentos ao ano. A diferença é que na época o mercado vivia uma onda de euforia, com dezenas de empresas abrindo capital na Bolsa e investindo fora de sua zona de conforto.

Segundo Correa, os anos de crise que culminaram na pandemia reforçaram a importância de uma estratégia e de uma proposta de valor claros. É por isso que a CFL não pretende ir além das três capitais do Sul, nem buscar mercados fora da alta renda.

“Com 1 bi a 1,2 bi em lançamentos por ano, conseguimos aliar escala e rentabilidade com projetos que tenham o nosso perfil. Buscamos fazer apartamentos com atmosfera de casa, integrados à natureza, para moradia ou para segunda residência”, diz o empresário.

Entre os novos empreendimentos está o Estância Residências do Golfe, que inclui apartamentos, hotel e escritórios, em Porto Alegre. Ou o Moradas do Canto, com unidades de até 622 metros quadrados na Lagoa da Conceição, em Florianópolis, próximo a praias e à natureza.

Os lançamentos acontecem após anos de recolhimento da companhia, no auge da crise econômica de 2015 a 2018, quando a CFL focou em renovar o banco de terrenos para um novo ciclo de expansão. Este novo ciclo, na visão de Correa, tende a ser mais saudável para o mercado imobiliário. Os juros estão em mínimas históricas, e devem ficar baixos para os padrões brasileiros, o que tende a gerar uma onda positiva para quem quer investir ou trocar de imóvel. A concessão de crédito imobiliário, por exemplo, dobrou de 2018 para 2020 no Brasil, para a casa dos 120 bilhões de reais ao ano.

A região Sul, foco da CFL, vem crescendo acima da média brasileira nos últimos anos, o que reforça a confiança da companhia. Um ponto de atenção está nos imóveis comerciais, cujo futuro ainda é um grande ponto de interrogação. Uma prorrogação da pandemia, impactando o crescimento econômico e a confiança dos consumidores para além do primeiro semestre também podem jogar contra o mercado imobiliário.

Para Luciano Correa, o fato de poder passar por tempos turbulentos num campo de golfe em Porto Alegre ou com vista para o mar em Florianópolis é um atrativo incomparável. Seu perfil de clientes, afinal, sofre como todos os brasileiros nesta pandemia – mas tem poder aquisitivo para fazer bons negócios em meio à turbulência.

Veja Também

Leilão de imóveis tem descontos de até 65% em residências
Mercado imobiliário
Há 21 horas • 2 min de leitura

Leilão de imóveis tem descontos de até 65% em residências

Perito criminal revela: qualquer um pode comprar imóveis com desconto
Minhas Finanças
Há um dia • 10 min de leitura

Perito criminal revela: qualquer um pode comprar imóveis com desconto

'Airbnb' de luxo tem diárias de R$ 2 mil a R$ 25 mil. Conheça
Mercado imobiliário
Há 3 dias • 10 min de leitura

'Airbnb' de luxo tem diárias de R$ 2 mil a R$ 25 mil. Conheça

Imóveis com até 85% de desconto: outlet Resale vende 3.900 unidades
Minhas Finanças
Há 3 dias • 2 min de leitura

Imóveis com até 85% de desconto: outlet Resale vende 3.900 unidades

Corretores de imóveis apostam no TikTok para atrair clientes
Revista Exame
Há 5 dias • 8 min de leitura

Corretores de imóveis apostam no TikTok para atrair clientes