Cruzeiro do Sul cobra milhões do Morgan Stanley na Justiça

Segundo Folha de S. Paulo, credores do banco querem recuperar R$ 113 milhões da instituição americana

São Paulo - O banco Cruzeiro do Sul, liquidado pelo Banco Central (BC)no ano passado, está tentando reaver 113 milhões de reais do Morgan Stanley e já acionou judicialmente o banco americano. As informações são da Folha de S. Paulo, desta quinta-feira.

De acordo com a reportagem, caso seja recuperado, o montante será usado para indenizar credores do Cruzeiro do Sul. O valor cobrado seria resultado da venda de ações preferenciais do banco para fundos de investimentos que pertencem ao Morgan Stanley.

A operação foi fechada pouco antes de o BC decretar a intervenção do Cruzeiro do Sul, mas não foi concluída.

Recentemente foi divulgado que o Cruzeiro do Sul aumentou suas perdas o rombo em 70% no período de um ano, totalizando 3,8 bilhões de reais. Os números são referentes a junho deste ano e foram divulgados no balanço patrimonial da empresa.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 1,90

Nos três primeiros meses,
após este período: R$ 15,90

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.