Copa do Mundo 2022: 7 dicas para pequenos negócios venderem mais no evento

Pesquisa do Sebrae-SP mostra que 81% dos pequenos negócios paulistas serão afetados – de forma positiva ou negativa – pelo evento; veja dicas para PMEs aproveitaram o evento para melhorar as vendas
Copa do Mundo: dicas para PMEs aproveitarem o evento (FG Trade/Getty Images)
Copa do Mundo: dicas para PMEs aproveitarem o evento (FG Trade/Getty Images)
J
Jornal de Negócios do Sebrae-SPPublicado em 17/07/2022 às 08:00.

Por Gabriel Jareta, do Jornal de Negócios do Sebrae-SP

Na expectativa de a bola rolar para dar início à Copa do Mundo do Qatar, em 21 de novembro, os donos de pequenos negócios brasileiros terão uma janela de oportunidades para vender produtos e serviços que se encerra só no dia da grande final, em 18 de dezembro – a exatamente uma semana do Natal. Diferentemente das edições anteriores, o evento será realizado em 2022 no final do ano, devido às altas temperaturas do verão no Oriente Médio. Aqui no Brasil, a Copa será realizada no verão, o que abre oportunidades para eventos ao ar livre e pode impulsionar o setor de bares e restaurantes.

Assine a EMPREENDA e receba, gratuitamente, uma série de conteúdos que vão te ajudar a impulsionar o seu negócio.

Por outro lado, a proximidade das festas de fim de ano e das férias escolares pode se tornar uma forte concorrência para os empreendedores que apostarem na torcida verde e amarela. Por isso, é preciso mapear as oportunidades e tentar unir o melhor dos dois mundos. A pesquisa “Copa do Mundo 2022: expectativas e ações das MPEs”, realizada pelo Sebrae-SP, mostra que 81% dos pequenos negócios paulistas dizem que serão afetados – de forma positiva ou negativa – pelo evento. A pesquisa foi realizada junto a 1080 MPEs paulistas no mês de maio de 2022.

Entre os empreendedores afetados, 22% dizem que isso se dará de forma “muito positiva”, enquanto 36% afirmam que será de maneira “pouco positiva”. “Esse número deve crescer durante o ano, mas o resultado é positivo. Isso demonstra que há oportunidades para aproveitar esse evento no verão, com possibilidades de negócios que a gente não estava acostumado”, diz Carolina Fabris, coordenadora de Gestão Estratégica do Sebrae-SP.

LEIA TAMBÉM: Esta startup quer acabar com a pergunta sobre reiniciar o modem da internet. Como?

Entre os que afirmam que a Copa afetará o negócio de maneira negativa, os principais motivos são: a parada do expediente para assistir aos jogos; o gasto com produtos relacionados ao evento que a empresa não vende; e porque o estabelecimento estará fechado na hora dos jogos. Mas isso não é motivo para não pensar em alternativas. “Entre as empresas que ainda não estão se preparando, 79% dizem que é porque ainda não sabem o que fazer, então é um indicativo de que precisam de um ‘empurrãozinho’, é hora de estar mais atento ao evento e pensar em algumas ações específicas”, afirma Carolina.

Brinde em casa

No caso da empresa Teck Prints, que trabalha com brindes personalizados, a Copa do Mundo será uma grande oportunidade para aumentar o faturamento – e já está preparando para começar neste mês a divulgação para seus clientes e enfeitar as vitrines com as cores do Brasil. “A camiseta é o carro- -chefe, mas todos os produtos que a gente oferece podem ser personalizados com os temas da Copa”, explica Eliana da Silva Gregório, sócia-proprietária da empresa, que tem lojas em Osasco e no bairro da Lapa, em São Paulo.

Entre os produtos, estão copos, baldes de pipoca e até kits personalizados para empresas que querem fazer com que os funcionários em home office entrem no clima da competição. “Para a Copa certamente teremos brindes personalizados para os funcionários com logo da empresa. O balde já vem com o milho para o funcionário estourar em casa, tudo personalizado”, conta.

LEIA TAMBÉM: Depois de ser mal atendida por mecânico, empreendedora cria oficina 100% feminina

Com a pandemia, esse serviço “door to door” de entrega de itens personalizados se tornou comum entre os clientes, que pedem kits personalizados de “boas vindas” para novos funcionários – que é montado pela Teck Prints e enviado para a residência indicada. Mas o público que a empresa pretende atingir durante a Copa é muito mais amplo. “Os clientes compram camisa oficial e pedem para personalizar aqui. Atendemos desde a mãe que vai fazer aniversário com o tema Copa do Mundo até a empresa que quer um produto mais requintado”, diz Eliana.

Para o consultor do Sebrae-SP Flávio Augusto da Silva, a Copa do Mundo no final do ano vai exigir um planejamento mais “pé no chão” e será necessário pensar em inovação. “A Copa do Mundo funciona como um excelente estímulo para o consumo, sobretudo aquele consumo ligado ao desejo. Os gastos da Copa competirão com os tradicionais gastos do final de ano, então vale a regra de ouro de ‘comprar bem para vender bem’ e, nesse caso, importa muito ter um bom planejamento. Do mesmo modo, para chamar a atenção da clientela, será preciso valer-se da inovação para despertar o desejo de consumo”, diz. No quadro abaixo, Silva elenca algumas orientações sobre como se preparar para aproveitar bem as oportunidades trazidas pela Copa do Mundo.

Sete dicas para PMEs venderem mais na Copa

O consultor do Sebrae-SP Flávio Augusto da Silva explica como os empreendedores podem aproveitar a época de Copa do Mundo para aumentar o faturamento.

1. Conhecer os dados para nivelar a expectativa e dimensionar esforços

Olhe dados dos últimos três meses do mesmo período do ano passado ou até do último período de Copa. Além disso, veja se há projeções de faturamento de entidades relacionadas ao seu segmento. Com base nessas análises, você poderá projetar um crescimento nas vendas, cujo valor dependerá da sua situação individual e do seu segmento específico. Considere que esse aumento esperado nas vendas implica em questões operacionais, como necessidade de mão de obra para atendimento ou relacionadas à entrega.

2. Lançar novos produtos ou serviços ou inovar na apresentação dos já existentes

Aqui, há dois pontos muito importantes que você deve considerar. O primeiro ponto é ter plena clareza de quem é o seu/sua cliente. É até possível focar naquelas pessoas que não gostam de futebol ou da Copa do Mundo (na mesma lógica do “retiro espiritual” durante o Carnaval). Inclusive, como é uma data festiva em que, normalmente, há muito contato social, considere opções para grupos ou famílias. O segundo ponto está relacionado à situação econômica do público, aliada ao período do ano em que a Copa já irá acontecer. Portanto, considere formas diferentes de recebimento, com atenção às alternativas de pagamento online e aos parcelamentos ou vendas no crédito.

3. Pensar na Copa como opção de presente

Você pode criar um kit de vestuário ou itens de torcida, como “tal pai/mãe, tal filho(a)” ou um kit “família pé quente”. Você pode estimular o consumo do seu produto ou serviço como um presente. Pode ser um item físico ou mesmo uma experiência (assistir ao jogo de determinada seleção servindo pratos típicos daquele país, por exemplo). Analise também potenciais parcerias que podem ajudar sua empresa a entregar mais e melhor para a clientela. Por exemplo, fazer um sorteio de uma TV sozinho pode custar caro, mas se você encontrar mais empresas que tenham o mesmo público-alvo ou estejam próximas a você, pode propor uma parceria para realizar uma divulgação conjunta e o sorteio.

4. Ter clareza das datas, para poder realizar um bom planejamento

Cheque o calendário para saber exatamente quando serão os jogos do Brasil e de outras seleções importantes, como Argentina, Alemanha e Inglaterra. A Seleção Brasileira pode ter de três a sete jogos, se chegar à final ou à disputa do terceiro lugar. Ainda nessa análise do tempo, mapeie outras datas importantes que não estão relacionadas à Copa, pois neste ano a competição acontecerá no final do ano, dividindo as atenções com os festejos dessa época. Conforme o seu segmento, defina a antecedência ideal para fazer esse levantamento. Se, por exemplo, seu negócio está no ramo de viagens e turismo, a antecedência deve ser maior. Se estiver no setor de eventos, de alimentação, vestuário ou de itens utilizados para torcer, pode considerar, por exemplo, levantar as informações em outubro.

5. Saber claramente quais recursos sua empresa já tem

Analise seu estoque e/ou cardápio e considere a diversidade e a quantidade de produtos ou matéria-prima que você já possui. Analise, também, informações de seu fornecedor, como preço, prazo de entrega, confiabilidade, qualidade do produto, entre outros. Com isso, você começará a ter dados para saber o que irá divulgar e vender no período da Copa. Também será importante verificar a sua projeção no aumento das vendas e avaliar se os canais de venda e a equipe estarão bem dimensionados.

6. Levantar ideias do que poderá fazer para atrair clientes e aumentar as vendas

Será preciso alterar o horário de funcionamento, para contemplar os jogos do Brasil, de outras seleções ou partidas importantes, como a final? Sua empresa terá uma decoração especial para as datas ou irá exibir os jogos? Um espaço “instagramável” bem atrativo pode ajudar muito. É possível prospectar parceiros que possam tornar isso viável ou reduzir os custos. Considere que há o pré-jogo, o jogo em si e o pós-jogo. Seu negócio pode apresentar soluções para os três momentos, como um “esquenta”, pratos fáceis de consumir, no estilo finger food, e música para até depois do jogo.

7. Preparar as redes sociais

Interação é palavra de ordem. Uma dica é usar os stories do Instagram para mostrar a preparação da empresa para a Copa. Uma estratégia que costuma fazer sucesso criar a “Copa do Mundo dos seus produtos”, utilizando a interação com os seguidores nos stories. Funciona assim: você estabelece quais serão os produtos ou serviços que irão disputar e o produto ou serviço preferido vai avançando de fase. Assim, seus seguidores irão interagir com o seu perfil e você ainda poderá dar destaque ao seu portfólio, utilizando a temática da Copa como pano de fundo.