Comércio eletrônico deve dobrar em vendas no Dia das Mães

Comércio eletrônico continua acelerado durante a quarentena imposta contra o coronavírus; em abril, houve aumento de 98% nas vendas

O Dia das Mães deve dar um impulso extra ao varejo digital neste ano. De acordo com o Compre & Confie, as compras online devem atingir faturamento de 5,9 bilhões de reais na data, aumento de 123% em relação ao mesmo período do ano passado.

A estimativa da companhia considera o período de 25 de abril a 9 de maio e projeta que, nesse intervalo, sejam realizados 15,5 milhões de compras pela internet, número 139% maior do que o registrado no mesmo intervalo de 2019.

“A projeção para o Dia das Mães realmente é algo surpreendente, que não vejo desde os primórdios do e-commerce, com percentual de crescimento acima de três dígitos”, afirma André Dias, diretor executivo do Compre & Confie, em comunicado.

Apesar de comprar em maior quantidade, brasileiros devem gastar menos em cada transação no comércio eletrônico. A companhia vê queda de 7% no tíquete médio das compras, totalizando 380,23 reais.

Essa tendência, de mais compras com tíquete menor, se repete em outros canais de compra, como os supermercados. Entre os dias 15 de março e 18 de abril, houve uma queda de 18% no número de clientes em lojas em comparação ao período antes da quarentena, de 9 de fevereiro a 14 de março.

Com menos idas ao mercado, o consumidor tem gastado mais a cada compra. Houve um aumento de 35% do tíquete médio, de 100 para 135 reais, segundo levantamento realizado pela empresa de pontos de fidelidade Dotz.

E-commerce cresce em abril

De acordo com o Compre & Confie, o varejo digital brasileiro faturou 9,4 bilhões de reais em abril, aumento de 81% em relação ao mesmo período do ano passado.

A alta reflete principalmente o aumento no número de pedidos realizados durante o mês. Ao todo, foram 24,5 milhões de compras online, aumento de 98% em relação a abril de 2019. 

As categorias que tiveram o maior crescimento em volume de compras foram: alimentos e bebidas, alta de 294,8%; instrumentos musicais, 252,4%; brinquedos, 241,6%; eletrônicos, 169,5%; e cama, mesa e banho, com alta de 165,9% nas vendas.

Se antes as vendas pelo comércio eletrônico eram principalmente de eletrônicos e eletrodomésticos, que têm preço médio mais alto, com o aumento das vendas em outras categorias o valor médio por compra cai. O tíquete médio analisado apresentou queda na comparação com o mesmo mês do ano anterior. 

O Compre & Confie faz parte da E-Confy, empresa que pertence à CLSS Participações, holding multinacional controladora de empresas como: ClearSale, Lomadee e Send4. A companhia monitora vendas reais de mais de 85% do varejo digital brasileiro.

Você já leu todo conteúdo gratuito deste mês.

Assine e tenha o melhor conteúdo do seu dia, talvez o único que você precise.

Já é assinante? Entre aqui.

Deseja assinar e ter acesso ilimitado?

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.