Com pandemia, Barbie tem melhor ano de vendas desde 2014

Vendas atingiram US$ 1,35 bilhão no último ano; diversidade e necessidade de distração dos pequenos são apontados como motivos para alta

Em meio à pandemia e ao isolamento social, como consolar os pequenos? Para muitos pais, a solução foi comprar uma Barbie. De acordo com dados divulgados pela BBC, as vendas da boneca mais famosa do mundo atingiram US$ 1,35 bilhão no último ano -- o melhor resultado desde 2014. Globalmente, as vendas da boneca cresceram 16%.

O mundo está mais complexo, mas dá para começar com o básico. Veja como, no Manual do Investidor

À BBC, Ynon Kreiz, chefe executivo da Mattel, afirmou que a empresa foi capaz de atender ao "extraordinário" aumento na demanda por produtos.

Ao todo, as vendas da Mattel no último ano somaram US$ 4,5 bilhões, aumento de 2% em relação ao ano anterior.

Em entrevista concedida no ano passado ao NY Post, Richard Gottlieb, consultor do setor em que a Mattel atua, afirma que o aumento nas vendas é impulsionado por uma mudança de visão acerca da boneca por parte das mães -- trazendo mais diversidade em tipos de corpo e tons de pele, por exemplo.

É um passo importante, especialmente num país como o Brasil. Apesar de mais da metade da população ser negra, somente 6% das bonecas no mercado online são negras.

Novos tempos para os brinquedos

Ainda falando em diversidade, a Mattel lançou uma nova linha de bonecas sem gênero no último ano, chamada "Creatable World", vendida em seis kits separados, em que era possível experimentar mais de 100 opções em cada uma.

A intenção da companhia foi celebrar a diversidade e fugir de estereótipos.

“Em nosso mundo, os bonecos são tão ilimitados quanto as crianças que brincam com eles. Estamos apresentando a Creatable World, uma linha de bonecos feita para manter todos os rótulos de fora e convidar todo mundo a participar”.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.