China suspende importação de carne de frango de unidade da BRF

Os chineses informaram que a interrupção das compras entrará em vigor no sábado, 5, sem sinalizar quando os negócios podem ser retomados nem o motivo da decisão
 (Rodolfo Buhrer/Reuters)
(Rodolfo Buhrer/Reuters)
Por Estadão ConteúdoPublicado em 04/03/2022 15:31 | Última atualização em 04/03/2022 15:38Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O governo chinês suspendeu as importações de carne de frango de uma unidade da BRF, de Lucas do Rio Verde, em Mato Grosso, conforme comunicado no site oficial da Administração Geral de Alfândegas da China (Gacc, na sigla em inglês) publicado nesta sexta-feira, 4. Os chineses informaram que a interrupção das compras entrará em vigor no sábado, 5, sem sinalizar quando os negócios podem ser retomados nem o motivo da decisão.

No mês de dezembro, a China havia suspendido as importações de carne de frango da unidade da BRF em Marau (RS).

Fique por dentro das principais notícias do Brasil e do mundo. Assine a EXAME

Em agosto, o país havia suspendido também as importações de carne suína e de aves da mesma unidade da BRF em Lucas do Rio Verde (MT).

O país asiático vem suspendendo, desde 2020, as compras de frigoríficos de vários países. A justificativa seria o maior controle sanitário, em razão da pandemia de covid-19.

A BRF não foi notificada oficialmente pelo Ministério da Agricultura sobre a decisão da China de suspender as importações de carne de frango de sua unidade, em Lucas do Rio Verde (MT), declarou a companhia em nota encaminhada ao Broadcast Agro, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado. 

A empresa disse que soube da decisão por meio do comunicado chinês no site oficial da Administração Geral de Alfândegas da China (Gacc, na sigla em inglês).

A BRF destacou, ainda, que tomará as medidas cabíveis e trabalhará "na reversão da situação com as autoridades chinesas e brasileiras".

Na nota, a companhia reiterou que "possui rigorosos processos de segurança de alimentos e controles de qualidade e reafirma seu compromisso em garantir os mais elevados padrões de qualidade e segurança."

O Ministério da Agricultura foi procurado, mas ainda não retornou o contato.