Negócios

Chat GPT: como a inteligência artificial vai transformar as franquias e melhorar seus resultados

Artigo produzido pelo executivo Marcelo Cherto indica como o ChatGPT pode melhorar a eficiência da operação de uma franquia

ChatGPT e franquias: saiba como usar a ferramenta (NurPhoto / Colaborador/Getty Images)

ChatGPT e franquias: saiba como usar a ferramenta (NurPhoto / Colaborador/Getty Images)

Marcelo Cherto
Marcelo Cherto

Consultor de Franquias

Publicado em 1 de fevereiro de 2023 às 15h44.

Última atualização em 26 de junho de 2023 às 13h32.

Aos poucos, a inteligência artificial vai revolucionando a vida de todos nós e, com maior intensidade, o mundo dos negócios. Embora ninguém saiba dizer onde a coisa vai parar, não há dúvida de que terá um impacto significativo nas franquias e no varejo em geral. Por exemplo, o ChatGPT, a ferramenta de IA da qual todo mundo está falando, pode ser usado (por enquanto, gratuitamente) para melhorar a eficiência das operações dos pontos de venda, reduzir os riscos de furtos, aumentar a satisfação dos clientes, melhorar a comunicação entre os vários stakeholders e muitas coisas mais.

Um franqueado — mesmo um que, como este que vos escreve, seja um semianalfabeto tecnológico e não conheça coisa alguma de programação — pode usar o ChatGPT para redigir posts e mensagens para seus clientes, com muito mais velocidade e qualidade do que a vasta maioria dos seres humanos, entre várias outras tarefas, como criar um chatbot para atendimento automático.

Como o ChatGPT pode ser usado

Esse chatbot (um robot de atendimento via WhatsApp ou via site, por exemplo) pode ser programado para responder a perguntas frequentes, oferecer sugestões de produtos (com base no histórico de compras daquele dado cliente) e até resolver questões técnicas, em tempo real, 24 horas por dia, sete dias por semana, sem a necessidade de interferência humana, sendo capaz de atender bem mais clientes em menos tempo e a um custo menor do que o atendimento feito por gente. Além disso, pode ser personalizado para se comunicar com cada cliente na linguagem e de acordo com suas preferências, de tal forma que ele nem sequer perceba que está conversando com uma máquina.

Outra maneira em que a IA pode ser usada no universo das franquias é na melhoria da comunicação entre franqueados e franqueadores. A tecnologia pode ser usada para criar um canal de comunicação eficiente e centralizado, através do qual as informações importantes sejam automaticamente compartilhadas, de forma rápida e clara. Além disso, pode ajudar a monitorar o desempenho de cada franquia, identificando pontos fortes e fracos e fornecendo sugestões para aprimoramento da operação, inclusive com base no que fazem os demais franqueados da rede e, em alguns casos, até no que fazem franqueados de outras redes.

Entrevista com ChatGPT: inteligência artificial é "novo aluno" da sala de aula

Para dar a você uma ideia mais clara do que a inteligência artificial é capaz, devo, a esta altura, fazer uma confissão: a base inicial (digamos, o rascunho inicial) do texto que você leu até aqui foi criada pelo ChatGPT, com base no briefing que inseri no sistema, como se estivesse enviando uma mensagem a um amigo redator. Foi a primeira vez que fiz uso do sistema e resolvi testá-lo assim. E fiquei impressionado (e até um pouco assustado) com o resultado.

Em segundos, ele produziu um texto inicial no mínimo tão bom quanto o que eu teria sido capaz de redigir, com a diferença de que teria levado no mínimo 1 hora nessa tarefa. Provavelmente mais do que isso, se considerarmos o tempo que eu gastaria pesquisando sobre o tema. Detalhe: apenas por brincadeira, pedi que ele vertesse o texto para italiano e para inglês e ele também o fez em poucos segundos. Bem melhor do que eu teria feito em horas. É evidente que tive de trabalhar em cima do texto original, ajustando uma série de termos e alterando a estrutura de umas quantas frases, mas a base produzida pelo sistema foi bem mais do que aceitável.

Devo dizer que o tema nem é assim tão novo para mim. Há alguns meses venho fuçando e aprendendo sobre IA, desde que comecei a negociar a aquisição de uma participação “mixuritária” em uma startup que faz uso dessa tecnologia para recomendar (e, na prática, criar) ações de marketing superpersonalizadas e direcionadas, com base na análise de dados de consumo de clientes de negócios de todos os portes, tanto franquias, como não franquias. Com uma assertividade de cair o queixo.

Por isso mesmo, estou convencido de que a inteligência artificial será usada cada vez mais, dos modos mais diversos, para melhorar o desempenho inclusive — mas não apenas — de franquias dos mais variados ramos e ajudar a construir relacionamentos mais fortes entre as empresas franqueadoras e seus franqueados e também com os colaboradores e clientes destes.

Se você é um franqueado ou franqueador e ainda não está pensando a sério em como usar a IA para facilitar seu dia a dia, melhorar sua operação e ajudar você a alcançar os resultados que deseja, comece hoje mesmo. Posso garantir que alguns de seus concorrentes já vem fazendo isso...

Acompanhe tudo sobre:gestao-de-negociosFranquiasInteligência artificial

Mais de Negócios

Vem aí a terceira edição do Ranking EXAME Negócios em Expansão

Nos 30 anos do Real, Mercado Pago lança cédula celebrativa

Nas franquias de educação, 83% dos alunos estão na sala de aula (e não em aulas online)

Eles começaram do zero, viraram referência em franquias e revelam segredos para sucesso nos negócios

Mais na Exame