Negócios

Veja os carrões de luxo que viraram viaturas da Polícia Rodoviária Federal

Frota custa R$ 2 milhões e foi apreendida durante operação contra o tráfico de drogas

Poderoso: o Range Rover Velar acelera de 0 a 100 km/h em 6,3 s (PRF/Instagram)

Poderoso: o Range Rover Velar acelera de 0 a 100 km/h em 6,3 s (PRF/Instagram)

GA

Gabriel Aguiar

Publicado em 20 de agosto de 2021 às 09h24.

Última atualização em 20 de agosto de 2021 às 12h08.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) recebeu uma frota digna de milionários para comemorar os 93 anos da corporação. Mas o contribuinte não precisa ficar preocupado: os sete novos carrões – que têm valor estimado de 2 milhões de reais – são fruto da Operação Status, realizada no Mato Grosso do Sul e que apreendeu o equivalente a 230 milhões de reais de organizações do tráfico de drogas.

Quais foram os carros apreendidos

E os agentes terão à disposição desde modelos vendidos aqui, como BMW 320i Sport GP 2020 e 330i M Sport 2019; Jeep Grand Cherokee 2012; Land Rover Range Rover Velar 2019; Mercedes-Benz E300 2019; e Porsche Cayenne GTS 2019; até a rara picape Toyota Tundra 2014, trazida ao país apenas por meio de importação independente e que, nos Estados Unidos, disputa com a gigante Ram 1500.

Como serão utilizadas as viaturas

Só não espere ver cenas de perseguição dignas de filmes de ação, já que esses carrões convertidos à PRF servirão apenas para eventos e campanhas educativas, enquanto o policiamento das rodovias será feito com viaturas comuns. Com investimento de 403 milhões de reais, a corporação recebeu 416 viaturas de produção nacional; sete helicópteros AW119 Koala KX; além de 28 blindados Caveirinha.

Frota de 'Velozes e Furiosos'

Dodge Challenger R/T da Polícia Rodoviária Federal

Esportivo: Dodge Challenger tem motor V8 5.7 com 377 cv (PRF/Reprodução)

E essa não será a primeira vez que a PRF recebe viaturas especiais: em novembro de 2019, a corporação incluiu à frota o Dodge Challenger R/T, equipado com motor V8 5.7 de 377 cv, que havia sido confiscado dois anos antes durante operação contra tráfico de drogas. Liberado pela Justiça Federal de Umuarama (PR), o esportivo serviu, inicialmente, à fiscalização entre Foz do Iguaçu (PR) e Paraguai.

Vale dizer que o confisco de bens apreendidos em decorrência do tráfico drogas é estabelecido pelo artigo 243 da Constituição Federal.

Acompanhe tudo sobre:CarrosCarros importadoscarros-esportivosCrimecrime-no-brasilPicapesPolícia FederalPoliciaisSUVTráfico de drogas

Mais de Negócios

Mukesh Ambani: quem é o bilionário indiano que vai pagar casamento de R$ 3,2 bilhões para o filho

De vendedor ambulante a empresa de eletrônicos: ele saiu de R$ 90 mil para mais de R$ 1,2 milhão

Marca de infusões orgânicas cresce com aumento do consumo de chás no Brasil e fatura R$ 6 milhões

Descubra 4 formas de pedir empréstimo e quais são as vantagens e desvantagens de cada uma

Mais na Exame