Caoa Chery quer chegar ao grupo das 10 maiores montadoras do país até 2023

A marca chinesa não esconde a meta de alcançar a elite do mercado brasileiro, mas o caminho deve ser desafiador

Enquanto a indústria automotiva busca se reerguer do forte tombo sofrido neste ano, as montadoras se preparam para atingir as metas traçadas antes da pandemia. No caso da Caoa Chery, o plano é atingir o seleto grupo das 10 maiores montadoras do país no início de 2023, mas até lá, o caminho deve ser repleto de desafios.

"O crescimento vem acontecendo e não escondemos a meta de chegar ao ranking das 10 maiores marcas do país", disse Marcio Alfonso, presidente da Caoa Chery, a jornalistas nesta terça-feira, 08.

A marca deve encerrar o ano com cerca de 1,04% de market share em automóveis. Hoje, a Caoa Chery figura no 11º lugar no ranking de mais vendidos do país. Em 2017, sua posição era a 21ª.

A projeção da companhia é encerrar 2020 com cerca de 20.200 unidades vendidas e, para 2021, aproximadamente 34.000. "Parece pouco, mas já retornamos aos níveis pré-covid", diz Alfonso.

Para atingir sua meta, a montadora terá que superar os obstáculos impostos pela pandemia, como queda da renda no país, desemprego e falta de confiança do consumidor.

Além disso, a rede de concessionárias acabou ficando extremamente fragilizada nesse processo. No entanto, Alfonso afirma que a Caoa Chery vai encerrar o ano com 115 pontos de venda e, para 2021, a estimativa é elevar esse número para 150.

A meta para ano que vem é elevar a participação para 1,5%. "Podemos até superar essa marca."

A expansão do portfólio com foco em modelos de maior valor agregado tem ajudado no bom desempenho da companhia em 2020. A "melhora na percepção da marca", segundo o executivo, também tem sido um fator decisivo.

Hoje, a Caoa Chery tem alguns modelos produzidos localmente, como o SUV Tiggo 2 e o sedã Arrizo 5, montados na fábrica de Jacareí, interior de São Paulo, e os utilitários esportivos Tiggo 5X e Tiggo7, fabricados na unidade de Anápolis, Goiás (que é da Caoa, mas tem produção do selo Chery). O sedã Arrizo 6 também é montado na fábrica paulista e, o novo Tiggo 8, na unidade goiana.

"Temos um plano para manter o ritmo de crescimento, amparado na ampliação da rede, em produtos e sobretudo na eficiência do serviço. O potencial da marca é muito grande", garante. 

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.