Cade aprova joint venture de Pfizer e Orygen Biotecnologia

A Orygen Biotecnologia é uma joint venture entre os grupos econômicos Biolab e Eurofarma

	Joint venture: a empresa atuará na fabricação e comercialização no Brasil de até cinco produtos biossimilares à base de adalimumabe, bevacizumabe, infliximabe, rituximabe ou trastuzumabe
 (Chris Ratcliffe/Bloomberg)
Joint venture: a empresa atuará na fabricação e comercialização no Brasil de até cinco produtos biossimilares à base de adalimumabe, bevacizumabe, infliximabe, rituximabe ou trastuzumabe (Chris Ratcliffe/Bloomberg)
L
Luci RibeiroPublicado em 27/01/2016 às 13:59.

Brasília - O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem restrições joint venture entre as empresas Pfizer e Orygen Biotecnologia, controlada pelos grupos Biolab e Eurofarma.

A joint venture atuará na fabricação e comercialização no Brasil de até cinco produtos biossimilares à base de adalimumabe, bevacizumabe, infliximabe, rituximabe ou trastuzumabe.

A decisão está formalizada em despacho da Superintendência-Geral do órgão publicado no Diário Oficial da União (DOU).

Segundo as empresas, a operação representa a reformulação de acordo de cooperação firmado entre elas em maio de 2014, aprovado pelo Cade em setembro do mesmo ano.

A Orygen Biotecnologia é uma joint venture entre os grupos econômicos Biolab e Eurofarma. A empresa é voltada exclusivamente à pesquisa, ao desenvolvimento, produção, importação, exportação, distribuição e comercialização de certos produtos biotecnológicos.