Broadcom diz que fraca demanda de chips deve prejudicar receita

A companhia disse que espera uma receita de 4,975 bilhões de dólares a 5,025 bilhões de dólares

A fabricante de chips Broadcom, que conta com a Apple entre seus clientes, cortou nesta segunda-feira a ponta mais alta de sua previsão de receita do segundo trimestre, citando a fraca demanda por chips para celulares.

A companhia disse que espera uma receita de 4,975 bilhões de dólares a 5,025 bilhões de dólares. Anteriormente, a empresa previa receita líquida de 5 bilhões de dólares, com uma margem de 75 milhões de dólares para cima ou para baixo.

A previsão mais estreita vem em grande parte abaixo das estimativas dos analistas, de 5,015 bilhões de dólares.

Vários outros fornecedores da Apple, como TSM, Corning e AMS também apontaram para a fraca demanda de clientes de smartphones.

Os analistas atribuíram a suavidade à demanda mais fraca do que a esperada pelo iPhone X da Apple.

“Olhando para o nosso terceiro trimestre fiscal, esperamos uma força contínua na demanda por datacenters, enquanto a tecnologia sem fio continua fraca”, disse o presidente-executivo da empresa, Hock Tan, em comunicado.

A estimativa para a receita líquida do terceiro trimestre é na faixa de 5,05 bilhões de dólares, com uma margem de 75 milhões de dólares para mais ou para menos. Analistas esperam, em média, receita líquida de 5,23 bilhões de dólares, segundo a Thomson Reuters I/B/E/S.

As ações da empresa caíram cerca de 1,2 por cento, nas negociações desta tarde.

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.