Brasileiros levantam R$ 2,3 mi e lançam rede social de esportes na Califórnia

A Sportidia quer conectar pessoas que gostam de esporte e tem entre seus embaixadores nomes como Jadel Gregório, Heitor Shimbo e Alberto Klar
Christian Kittler, cofundador da Sportidia: empreendedor é triatleta e acumula dez participações no IronMan (Sportidia/Divulgação)
Christian Kittler, cofundador da Sportidia: empreendedor é triatleta e acumula dez participações no IronMan (Sportidia/Divulgação)
Por Luciana LimaPublicado em 26/05/2022 06:00 | Última atualização em 26/05/2022 16:53Tempo de Leitura: 3 min de leitura

A indústria do esporte nunca esteve tão aquecida. Além de cada vez mais vermos tecnologia aplicada às competições, nos últimos anos o segmento também viu a chegada de startups desbravando o mercado e criando novos produtos para os apaixonados por esporte.

Segundo dados da aceleradora Liga Ventures, em 2021 só no Brasil existiam cerca de 104 sports techs, como são chamadas as startups focadas em esporte. Já de acordo com a consultoria ResearchandMarkets.com, o mercado global de tecnologia esportiva deve atingir US$ 40 bilhões até 2026, com uma taxa de crescimento de 17,5% ao ano. 

De olho nesse mercado gigantesco, os brasileiros Christian Kittler e Nico Torteli, estão lançando a Sportidia, uma rede social desenvolvida para conectar pessoas por meio do esporte. Com sede em San Diego, a startup já levantou R$ 2,3 milhões em sua primeira rodada de investimento, tendo a MSSantini como um dos principais investidores.

O montante foi empregado para desenvolver o aplicativo e tirar a empresa do papel, além da contratação do time de 12 pessoas responsáveis pelas áreas de TI, Produtos, Operações, Financeiro, Marketing e Comercial.

“A tecnologia é o coração e pulmão do negócio, e o nosso foco está em criar a melhor experiência para o ‘Sportidian’, que é como chamamos os usuários da rede”, afirma Torteli.

Dentro da rede social, é possível interagir com outros usuários e encontrar pessoas que praticam o mesmo tipo de esporte, por exemplo. Há ainda uma funcionalidade que reúne informações sobre práticas do interesse do usuário, com cronogramas de eventos, treinos e locais onde é possível praticá-lo em diferentes regiões.

VEJA TAMBÉM

Startup que usa IA para prever decisões judiciais recebe aporte de R$ 5 mi

Marvin: fintech dos recebíveis levanta US$ 15 mi para revolucionar uso das maquininhas

“No Sportidia estarão reunidas pessoas que querem falar de esporte, atividade física e bem-estar. Os usuários também podem criar suas próprias atividades e eventos, convidando amigos ou novos adeptos, de maneira pública ou privada”, explica Kittler.

Além de experiência no mundo do empreendedorismo, ambos fundadores também possuem forte ligação com o esporte. Kittler, que é fundador da 7Sherpas, agência de viagens customizadas para esportistas, é triatleta e acumula dez participações no IronMan e três no mundial do Hawaii.

Nico Torteli disputou os Jogos Olímpicos de 1988 em Seul. Também fundou as fintechs Conductor, Paggo e Freeddom (Sportidia/Divulgação)

Já Torteli, nadador que disputou os Jogos Olímpicos de 1988 em Seul, atuou como vice-presidente do Credit Suisse no Brasil, além de ter fundado as fintechs Conductor, Paggo e Freeddom, especializadas em soluções para pagamentos eletrônicos.

Com um modelo de monetização baseado na publicidade dentro da plataforma, a Sportidia adotou uma estratégia para crescer por meio de criadores de conteúdo que também são embaixadores da rede.

Mais de 30 embaixadores já estão no time, dentre eles, Jadel Gregório, do atletismo, Heitor Shimbo da esgrima e Alberto Klar, da natação. Além de criarem conteúdo, os embaixadores utilizarão a plataforma como uma ferramenta para alavancar e popularizar suas modalidades no Brasil e no mundo.