Negócios
Acompanhe:

BNDES lança desafios e procura empresas que melhoram o acesso ao microcrédito no Brasil

Dois editais públicos lançados nesta semana convocam empresas que criam soluções capazes de ampliar e facilitar o acesso ao microcrédito produtivo

Microcrédito: BNDES abre edital de inovação para empresas com soluções para ampliar acesso (We Are/Getty Images)

Microcrédito: BNDES abre edital de inovação para empresas com soluções para ampliar acesso (We Are/Getty Images)

M
Maria Clara Dias

2 de setembro de 2022, 06h00

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou o lançamento de dois  desafios de inovação para startups que possam melhorar o cenário de acesso ao crédito no Brasil. A partir desta sexta-feira (02), pequenas empresas com soluções para o segmento podem se inscrever em editais abertos.

Podem participar do desafio de microcrédito empresas que criam soluções que possam ampliar o acesso a linhas de crédito ou que desenvolvam métodos próprios para análise das concessões dos financiamentos.

A inspiração para a abertura das chamadas, segundo o BNDES, vem da percepção da importância de promover processos de inovação aberta para acompanhar demandas atuais da sociedade — e também soluções propostas por ela. Ao lado do banco está o Grupo de inovação e investimentos Sai do Papel, de apoio ao empreendedorismo e aceleração de startups.

Assine a EMPREENDA, a nova newsletter semanal da EXAME para quem faz acontecer nas empresas brasileiras

Como participar do desafio de microcrédito

No desafio de microcrédito, o objetivo é construir de forma aberta e colaborativa com a sociedade soluções inovadoras para os problemas do microcrédito no Brasil, assim como estimular o desenvolvimento de estudos e análises sobre o tema.

A busca inicial é por soluções que tenham relação com a atuação do BNDES, além de políticas públicas, parcerias público-privadas e soluções de mercado direcionadas a problemas do microcrédito. Entre as principais áreas estão:

  • profissionalização
  • capacitação digital e financeira de microempreendedores
  • aprimoramento da análise de crédito (em especial de clientes sem histórico bancário)
  • formas de atendimento que impulsionem o mercado de microcrédito
  • atração de novos clientes
  • atendimento de regiões mais afastadas
  • criação de novos instrumentos financeiros

Além de empresas privadas, também podem participar associações, cooperativas de crédito e pessoas físicas dedicadas ao segmento de microcrédito, como agentes e consultores.

Os interessados terão até dia 20 de outubro para submeter suas propostas ao BNDES, pelo link do edital. Depois disso, dez finalistas irão apresentar suas soluções para uma banca avaliadora do banco ao final do mês de novembro.

Os três projetos com melhor classificação passarão por um período de desenvolvimento de propostas, ao lado de especialistas do BNDES. Em outra frente, as empresas vencedoras também serão conectadas aos principais atores do ecossistema de microcrédito no Brasil, em busca de oportunidades de negócio com o banco ou instituições parceiras.

Maratona tecnológica

Uma segunda chamada de inovação, o Hackathon tecnológico, permitirá a aceleração de pequenas empresas e seus protótipos digitais, também nas áreas de microcrédito. Desta vez, porém, o foco será promover a conexão entre especialistas no assunto e empresas novatas.

As companhias selecionadas participarão de uma competição online que resultará na criação de um protótipo digital final para cada empresa. Ao final do período, as três melhores soluções dividirão um prêmio de R$ 30 mil.

Para o Hackathon podem participar pessoas físicas — como desenvolvedores, empreendedores, consultores, professores e estudantes. As inscrições, prazos e outros detalhes sobre o edital estão no site.