BNDES aprova R$ 12 bilhões em suspensão de pagamentos de empréstimos

Montante ficará disponível no caixa das companhias para ajudá-las a superar a crise causada pela pandemia do coronavírus
BNDES: banco chegou a R$ 12 bilhões em aprovações de suspensões temporárias de pagamentos de parcelas de empréstimos (Pilar Olivares/Reuters)
BNDES: banco chegou a R$ 12 bilhões em aprovações de suspensões temporárias de pagamentos de parcelas de empréstimos (Pilar Olivares/Reuters)
A
Agência O Globo

Publicado em 20/07/2020 às 16:00.

Última atualização em 20/07/2020 às 19:03.

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) chegou a 12 bilhões de reais em aprovações de suspensões temporárias de pagamentos de parcelas de empréstimos contratados pelas empresas junto ao banco.

A medida, conhecida como standstill e anunciada em março, está sendo concedida pelo prazo de até seis meses a mais de 28.500 companhias, em cerca de 77.700 contratos de financiamento, nas modalidades direta e indireta.

De acordo com o banco, o dinheiro ficará disponível no caixa das empresas para ajudá-las a superar a crise causada pela pandemia do novo coronavírus.

No início do mês, o presidente do banco, Gustavo Montezano, havia anunciado a suspensão, até dezembro, dos pagamentos relativos a financiamentos tomados por estados, Distrito Federal e municípios. Neste caso, o montante soma 3,9 bilhões de reais.

Infraestrutura é o setor mais beneficiado

Nas operações diretas e indiretas não automáticas, o setor mais beneficiado com a suspensão de pagamentos foi o de infraestrutura, com 6,9 bilhões de reais, seguido pela indústria, com 1,2 bilhão de reais. Nestas categorias, o BNDES encerrou o protocolo de pedidos de suspensão temporária dos empréstimos em 30 de junho.

A Região Sudeste recebeu 39,9% do benefício a empresas que contrataram diretamente com o banco de fomento, enquanto o Norte foi o mais beneficiado nos contratos indiretos não automáticos, com 61,3% dos valores de standstill aprovados para esta modalidade na região.

Estima-se que empresas beneficiadas com a suspensão de pagamentos empreguem mais de 2,5 milhões de pessoas.

O BNDES informa que ainda está recebendo solicitações de suspensão de pagamentos na modalidade indireta automática. As solicitações devem ser encaminhadas ao agente financeiro que concedeu o financiamento.

Montezano já afirmou que não está no seu radar a possibilidade de prorrogar o prazo de suspensão de pagamentos para as empresas.

"A princípio não trabalhamos com prorrogação de standstill. A gente já discute a retomada de atividades, com encerramento do pico de contágio da covid-19. De início, a gente não vê necessidade de estender, mas se for necessário a gente pode revisitar isso", afirmou o presidente do banco no começo do mês.

Ações de combate à crise

O BNDES já liberou mais de 22 bilhões de reais em ações emergenciais de combate aos efeitos da pandemia de covid-19. Entre elas, destacam-se os 5,6 bilhões aprovados para empréstimos a mais de 16.000 micro, pequenas e médias empresas na linha de capital de giro e os 4,6 bilhões aprovados para crédito a folhas de pagamentos.