BNDES aprova financiamento de R$ 151,8 mi para Volkswagen

O financiamento é parte de um aporte de R$ 521,3 milhões nessas áreas já anunciado pela Volkswagen

	Volkswagen: do valor concedido pelo banco, R$ 58,6 milhões vão para a modernização da linha de produção de motores da unidade de São Carlos
 (Reuters)
Volkswagen: do valor concedido pelo banco, R$ 58,6 milhões vão para a modernização da linha de produção de motores da unidade de São Carlos (Reuters)
I
Idiana TomazelliPublicado em 05/02/2016 às 13:15.

Rio de Janeiro - O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento de R$ 151,8 milhões para a Volkswagen do Brasil investir na modernização da linha de produção de motores, em novos modelos de veículos voltados para o mercado local e a exportação, além de iniciativas sociais.

O financiamento é parte de um aporte de R$ 521,3 milhões nessas áreas já anunciado pela Volkswagen.

Do valor concedido pelo banco, R$ 58,6 milhões vão para a modernização da linha de produção de motores da unidade de São Carlos.

"O objetivo é atender à exigência de mercado de aumento de eficiência energética dos veículos, por meio de melhora no consumo de combustível sem perda de potência", informou o BNDES. Já os outros R$ 93,2 milhões devem ser direcionados para o desenvolvimento de novos modelos.

O objetivo da montadora, segundo o BNDES, é melhorar a competitividade e aumentar a utilização de tecnologias aplicadas no exterior em modelos produzidos no Brasil.

"Os projetos apoiados pelo BNDES estão em linha com o atendimento da legislação de emissões e com o programa governamental voltado para a indústria automotiva, o Inovar Auto", destacou a instituição de fomento.

A Volkswagen também submeteu ao BNDES investimento social de R$ 800 mil na expansão do projeto "Aceleração da Aprendizagem", já apoiado pelo banco.

O objetivo é implantá-lo na Região Norte, na cidade de Santarém (PA), e no Nordeste, em Teresina (PI), por meio de parceria da Fundação VW com o Instituto Ayrton Senna.

A iniciativa teve início em 2011, no município de Resende (RJ), com o objetivo de reduzir a evasão escolar decorrente da defasagem de idade observada quando o aluno repete várias séries.