Audi revela Q4 Sportback e-tron, SUV elétrico que será produzido em 2021

O modelo conceito tem a proposta de um cupê, com autonomia de mais de 500 quilômetros

A Audi acaba de revelar ao mercado seu mais novo carro elétrico, o Q4 Sportback e-tron. O modelo conceito começará a ser produzido a partir do ano que vem como um SUV cupê, com autonomia de mais de 500 quilômetros.

Em 2020, o SUV elétrico e-tron, o primeiro da marca, começou a ser comercializado no Brasil. Agora, o Q4 Sportback chega com uma proposta ainda mais atraente. A montadora também irá oferecer a versão clássica do modelo, chamada apenas de Q4 e-tron.

Nós queremos inspirar as pessoas a ter carro elétrico e hoje damos um passo importante neste sentido com a apresentação do Q4 Sportback conceito”, afirma o CEO global da Audi, Markus Duesmann.

O termo cupê designa modelos cujo vidro traseiro é levemente inclinado, uma marca dos carros esportivos. Dentro do grupo Volkswagen, do qual a Audi faz parte, o conceito foi adotado no mais recente lançamento da montadora alemã, o Nivus.

O futuro Audi Q4 Sportback parece mais comprido do que seu irmão Q4 e-tron, justamente pelo design cupê. Mas as duas versões aceleram de zero a 100 km/h em apenas 6,3 segundos.

Audi Q4 e-tron

Audi Q4 e-tron (Audi/Divulgação)

A bateria tem autonomia de mais de 450 quilômetros, mas na versão com tração traseira pode chegar a 500.

Interior do Audi Q4 Sportback e-tron

Interior do Audi Q4 Sportback e-tron (Audi/Divulgação)

A bateria do Q4 Sportback levará cerca de 30 minutos para obter 80% de sua carga. Parte dessa eficiência se deve à aerodinâmica do modelo.

Quisemos colocar estética e funcionalidade juntos no Q4 Sportback. Trata-se de um cupê em uma base robusta de SUV”, diz Mark Lichte, chefe de design do grupo Audi.

Pandemia

Passados 100 dias de sua posse, o CEO do grupo afirma que a equipe está reposicionando a Audi para o futuro. “A produção está voltando aos poucos e estamos vendo esta crise como mais uma oportunidade para reposicionar a marca para o futuro”, diz Duesmann.

Hildegard Wortmann, membro do conselho, vendas e marketing da Audi relata que a retomada do grupo está ocorrendo em diferentes fases ao redor do mundo. Na China, por exemplo, as vendas da marca, em maio, cresceram 36% na comparação anual. Nos Estados Unidos o mercado também mostra recuperação, ao passo que na Europa o ritmo ainda é lento.

“O coronavírus fez com que acelerássemos nossa estratégia de digitalização. Teremos menos contato nas negociações, mas a proximidade com os clientes vai continuar sendo um fator importante para o crescimento da Audi”, afirma a executiva.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.

Você já leu todo conteúdo gratuito deste mês.

Assine e tenha o melhor conteúdo do seu dia, talvez o único que você precise.

Já é assinante? Entre aqui.

Plano mensal Revista Digital

Plano mensal Revista Digital + Impressa

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis

R$ 15,90/mês

R$ 44,90/mês

Plano mensal Revista Digital

Acesse ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

ASSINE

Plano mensal Revista Digital + Impressa

Acesse ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças + Edição impressa quinzenal com frete grátis.

ASSINE